sábado, 31 de outubro de 2009

"Foi porreira a nossa festa, pá!"



Uma reunião blogosférica teve lugar ontem em Lisboa, juntando 35 pessoas de vários quadrantes.

Os petiscos foram só o pretexto para nos encontrarmos e as personalidades virtuais se cruzarem face a face trocando pontos de convergência e afinidades várias.

O anfitrião desta vez foi o Kaos, que abriu os convites a todos os que quisessem inscrever-se.

Este foi o 6º jantar blogosférico da 2ª série e juntou pessoas de Coimbra até Beja.

Um dos presentes, o Tacci, editor do Blogue Portugal, caramba!, fez o desenho que aqui se reproduz e que ilustra o seu post "Foi porreira a nossa festa, pá!".


Museu Paula Rego 2










Na sequência do que disse aqui, lembro que vale a pena a deslocação à bela vila de Cascais para visitar esta "Casa das Histórias de Paula Rego", onde se pode contemplar as várias fases da vida da pintora.

A entrada é gratuita e ainda se pode saborear os raios de sol do fim da tarde na esplanada da cafetaria rodeada pelo magnífico jardim.


Pintura de Paula Rego "Branca de Neve-maçã envenenada"

Fotos de Pérola de Cultura na Casa das Histórias de Paula Rego, Cascais

Madrid dá ao professor estatuto de autoridade pública


Madrid dará al maestro rango de autoridad pública

"Los docentes serán autoridad pública en la Comunidad de Madrid. Es una de las medidas que introducirá la futura Ley de Autoridad del Profesor que la presidenta madrileña, Esperanza Aguirre, va a anunciar mañana en la cámara regional, según fuentes de su Ejecutivo, y cuyo texto llevará al hemiciclo en las próximas semanas. La iniciativa de elevar el rango de los maestros ya la asumió el año pasado la Comunidad Valenciana y existe también, aunque sólo para los directores de los centros escolares, en Cataluña, desde hace unos meses. En el caso de Madrid persigue el objetivo de reforzar la figura del maestro. Al ser reconocidos como autoridad pública, los profesores -al igual que jueces, policías, médicos o los pilotos y marinos al mando de una nave- cuentan con una protección especial. La agresión a uno de ellos está tipificada por el Código Penal como atentado contra la autoridad en los artículos 550 a 553, que recogen penas de prisión de dos a cuatro años.(...)"

Para quem tem alguma rejeição à língua de Cervantes, eis a tradução de dois parágrafos:

"Ao serem reconhecidos como autoridade pública, os professores - tal como os juízes, polícias, médicos e pilotos e comandantes de navios - contam com uma protecção especial. A agressão a um professor está tipificada pelo Código Penal como atentado contra a autoridade"

"Além de serem autoridade pública, têm presunção da verdade, o que significa que a sua palavra tem mais valor do que a de outro cidadão"

Em Portugal nestes quatro anos foi o que sabemos. Quão diferente é o "socialista" Sócrates do seu homólogo Zapatero..."

(recebido por e-mail)

Campanha da Abraço



Ajude a ABRAÇO a reconstruir a Casa Ser Criança

Envie-nos os cabos eléctricos que não utiliza.

Veja o vídeo no You Tube:

A Abraço está a reconstruir a Casa Ser Criança, e todos podem ajudar, através do envio de cabos eléctricos que já não são utilizados e que podem ser reciclados.

Que tipo de Cabos?
Todos; telefone, computador, etc;

Como ajudar?
Indo a uma estação dos CTT, pede uma embalagem solidária, coloca os cabos e
selecciona a Abraço de entre as várias Instituições, e os CTT fazem-nos
chegar a caixa gratuitamente;

Ou: Indo a um Centro Comercial Dolce Vita, e colocando os Cabos nas Casas
Depósito;

Ou Ainda: Reenviando esta mensagem aos amigos, ou promovendo recolhas.

Ligue-se a esta causa!!!! A Abraço agradece!!!

Mais informações aqui:
Tel:217997500

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Alerta contra o Cancro da Mama



"Todos os anos surgem 4500 novos casos de cancro da mama em Portugal que acabam por vitimar 1600 mulheres, alerta a Liga Portuguesa contra o Cancro a propósito do Dia Nacional contra esta doença, que se assinala hoje."

DN 30/10/09

Faça a sua prevenção atempadamente. Comece pelo auto-exame e compareça nas consultas adequadas. Realize as mamografias de rotina.

Astérix - 50 anos


Astérix - as memórias

A nossa colaboradora Carmela enviou-nos este mimo do seu baú de recordações.
É uma delícia. Saboreiem-na!


quinta-feira, 29 de outubro de 2009

ASTÉRIX – 50 anos de poção mágica


“50 a.C. Uma aldeia povoada de irredutíveis gauleses resiste ainda e sempre ao invasor”. Esta frase, assim como “Estes romanos são doidos!”, tornou-se célebre.

50 é também o número de anos que conta hoje o sempre jovem Astérix, o pequeno guerreiro gaulês criado por Albert Uderzo (1927-) e René Goscinny (1926-1977) no 1º número da revista Pilote, em 29 de Outubro de 1959.

No álbum comemorativo “O Aniversário de Astérix e Obélix – o Livro de Ouro”, recentemente publicado (em Portugal pela ASA), Uderzo começa justamente por fazer uma graça situando a história no ano 1 d.C, com os heróis já gastos, desanimados e velhos... Fá-lo à sua custa, coitado, e os gauleses logo retomam o vigor juvenil, certamente animados pela intemporal poção mágica que é a banda desenhada!...

Na tocante introdução que assina, Anne Goscinny, filha do genial argumentista dirige-se ao pequeno gaulês nestes termos: “Em comum, temos uma dívida, Astérix. Um dos teus criadores morreu numa manhã de Novembro de 1977. O meu pai. Tu podias ter desaparecido”. De facto, o seu editor Georges Dargaud foi o primeiro a enterrar o irredutível gaulês juntamente com um dos seus criadores ao declarar, no funeral do argumentista: “Goscinny morreu, Astérix morreu!”

Enganou-se. Uderzo acabou por tomar a decisão de prosseguir sozinho. Sem dúvida, um argumentista do gabarito de Goscinny não se “substitui”; o talento de Uderzo nessa área pode ser discutível mas, em todo o caso, teve a coragem de não deixar “petrificar” o seu herói – como escreveu Anne Goscinny. E o facto é que, apesar de todos os detractores, invejosos e maldizentes, o extraordinário sucesso editorial e pessoal da série não só sobreviveu à morte de Goscinny como se ampliou, juntando-se ao fenómeno o Parque Astérix, inaugurado em 1989 (há 20 anos!), os filmes, os jogos e ainda os inúmeros “produtos derivados”, de colecção ou de merchandising.

De todos estes produtos se tem ocupado o Studio 56. Tem-se também ocupado dos álbuns de Astérix. Está em curso, particularmente, uma “Grande Colecção”: álbuns maiores (com um desenho de lombada que se vai completando à medida que os álbuns se vão acrescentando), que contam com um dedicado trabalho de restauro dos velhos traçados a tinta da china e das letragens, além das cores integralmente refeitas em computador.

Astérix é uma mina, em termos financeiros. Mais de 325 milhões de exemplares vendidos em 27 países não é um número a desconsiderar! Mas é uma mina que tem provocado cobiças e até amargas dissensões familiares, publicamente visíveis desde Dezembro de 2007, opondo Uderzo à sua filha Sylvie.

Finalmente, em 10 de Janeiro do presente ano, à beira dos 82 anos, Albert Uderzo decidiu autorizar a continuação da série para além da sua morte! Os irmãos Frédéric e Thierry Mébarki, seus devotados assistentes, estão certamente na linha da frente para substituir o mestre!...

Bon courage, par Toutatis!

Texto de Luís Diferr

Imagem: A população da aldeia gaulesa de Astérix desenhada por Albert Uderzo.
(Para aumentar clique na imagem)

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Dia Mundial da 3ª Idade




Quando visitar certas instituições vulgarmente conhecidas como "lares da terceira idade" mais parece uma descida aos infernos, não se pode dizer que estejamos num país que trate muito bem os seus idosos.

Há que criar condições para a dignificação da terceira idade, aumentando a qualidade de vida do idoso, melhorando os cuidados de saúde e assistência na velhice e também criar formas de ocupação alternativas para aqueles que, embora já no período de aposentação, evidenciam capacidades para desenvolver uma actividade compatível com a sua condição física e psicológica.

Parece estar provado que manter a actividade do cérebro por mais tempo prolonga a saúde das células cerebrais, retardando o aparecimento de doenças degenerativas como o Alzheimer.

Ser da terceira idade não tem de significar ser doente, solitário, imprestável ou infeliz.

Prémio "Em Defesa do Nosso Rio”


Anabela Magalhães, do Blogue homónimo, teve a gentileza de me atribuir este prémio em sinal da minha solidariedade com os amarantinos que estão em luta pela recuperação do Rio Tâmega.

Este rio tem vindo a sofrer uma degradação confrangedora que se traduz num autêntico desastre ambiental e numa ameaça à saúde pública.

Defendo a preservação da Natureza e a harmonização entre o Homem e o Ambiente, pelo que junto a minha voz aos muitos protestos e alertas que se têm vindo a ouvir em defesa do Rio Tâmega.

Tenho a convicção de que, se forem tomadas as medidas certas, ainda se poderá voltar um dia a tomar banho neste outrora magnífico rio.

Agradeço à Anabela este Prémio, que guardo com gratidão e carinho, mas também orgulho, por participar neste movimento de defesa do nosso património natural.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Quem diz que o português é complicado?


Três bruxas olham para três relógios Swatch. Qual bruxa olha para qual relógio Swatch?

Three witches watch three Swatch watches. Which witch watch which Swatch watch?

Foi fácil? Então agora para os especialistas.

Três bruxas suecas e transexuais olham para os botões de três relógios Swatch suíços.
Qual bruxa sueca transexual olha para qual botão de qual relógio Swatch suíço?

E agora em inglês:

Three Swedish switched witches watch three Swiss Swatch watch switches. Which Swedish switched witch watch which Swiss Swatch watch witch?

Conseguiram? Não??
Então pronto! Parem de dizer que a Língua Portuguesa é complicada!!!

(Recebido por e-mail)

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Ensinamentos


"São meus discípulos, se alguns tenho, os que estão contra mim; porque esses guardaram no fundo da alma a força que verdadeiramente me anima e que mais desejaria transmitir-lhes: a de se não conformarem”.

Agostinho da Silva, "Cartas a um jovem filósofo"

"Je ne suis pas d'accord avec ce que vous dites, mais je me battrai jusqu'au bout pour que vous puissiez le dire."

Atribuibo apocrifamente a Voltaire

"Uma vida não examinada não merece ser vivida"

Sócrates, séc. V a.C.

domingo, 25 de outubro de 2009

Pérola de Cultura - fim de um ciclo


A Pérola de Cultura fez ontem 9 meses.

Completou um ciclo de existência do tamanho de uma gravidez.
Deu à luz algumas ideias e partilhou gostos e sintonias.
Arranjou colaboradores espontâneos, eventuais, com os quais nunca foram estabelecidos quaisquer compromissos de regularidade.
Também incomodou consciências menos límpidas, o que é um bom sinal.

Como depois de qualquer parto, fica-se cansada, embora feliz.
Foram muitos os leitores que, embora não comentando no Blogue, me enviaram respostas e agradecimentos, pelo que, estas páginas, para além de informar, questionar e sugerir, também serviram para espalhar afectos.

Escrevi há dias na caixa de comentários de um Blogue amigo que entendo que os Blogues devem sofrer alterações e experimentações, que se transmutem e evoluam, como se de organismos vivos se tratasse.

Neste momento da minha vida, levantam-se compromissos que me obrigam a um grande envolvimento, pelo que as edições deste Blogue vão sofrer uma mudança de ritmo.
Sou forçada a canalizar muito tempo e energia para outras actividades, o que impõe uma desaceleração na publicação de textos, imagens ou músicas nestas páginas.

Por consequência, não vou dizer que o Blogue encerra, mas sim que deixa de ter posts com a regularidade habitual.

Voltarei sempre que possível a este espaço de partilha e prazer.
Até breve e um xi-coração a todos os leitores e amigos.

Sherlock Holmes e Watson foram acampar


"Sherlock Holmes e John Watson vão acampar.

Montam a tenda e, depois de uma boa refeição e uma garrafa de vinho, deitam-se para dormir.

Algumas horas depois, Holmes acorda e diz para o seu fiel amigo:

- Meu caro Watson, olhe para cima e diga-me o que vê.

Watson responde:

- Vejo milhares e milhares de estrelas.

Holmes, então, pergunta:

- E o que significa isso?

Watson pondera por um minuto, depois enumera:

1. Astronomicamente, significa que há milhares e milhares de galáxias, e, potencialmente, biliões de planetas.

2. Astrologicamente, observo que Saturno está em Leão e teremos um dia de sorte.

3. Temporalmente, deduzo que são aproximadamente 03 horas e 15minutos pela altura em que se encontra a Estrela Polar.

4. Teologicamente, posso ver que Deus é todo-poderoso e somos pequenos e insignificantes.

5. Meteorologicamente, suspeito que teremos um lindo dia. Correcto?

Holmes fica um minuto em silêncio e diz:

- Caramba!... Watson, não vê que nos gamaram o raio da tenda?!!..."


Moral da história: A vida é simples, nós é que a complicamos!

(Enviado pela Becas)

sábado, 24 de outubro de 2009

Festival do Chocolate em Cascais


O Chocolate em Cascais

Espaço de divulgação do cacau e do chocolate enquanto complemento de uma alimentação equilibrada.
“O Chocolate em Cascais” pretende ser uma mostra que permita ao visitante conhecer um produto na sua vertente histórica, cultural e mesmo artística.
Diversas actividades, entre concursos, exposições, workshops e área comercial.


Local: Cidadela de Cascais

2009-10-23 a 2009-10-25
De 6ª feira a domingo das 10h às 20h00

Organização: Cacau Clube de Portugal e C.M. Cascais
Consulte o programa completo no site.

TRÊS CANTOS – quase 40 anos de memórias




Corria o ano de 71 e eu tinha acabado do entrar no Liceu.
O D. Pedro V, a Escola da moda, talvez das raras do país onde rapazes e meninas coexistiam nas mesmas turmas.
Sentia-me gente grande.

No regresso a casa, quase sempre feito a pé, passava a namorar os escaparates das papelarias e uma revista em particular começou a chamar-me a atenção – chamava-se “MC”, que queria dizer Mundo da Canção. Inevitavelmente, os poucos escudos destinados ao lanche no D. Pedro V começaram a ir parar à papelaria e iniciava-se assim a colecção de todos os números que podia adquirir da “MC”.

Foi nas suas páginas que conheci José Mário Branco, Zeca Afonso, Adriano Correia de Oliveira, Francisco Fanhais, Luís Cília, Sérgio Godinho, Fausto e tantos outros, que só depois do 25 de Abril viria a ter o privilégio de ver cantar ao vivo e a cores.

Em casa já tinha ouvido os meus pais falarem das emissões da Rádio Argel, que era possível escutar clandestinamente e onde falava Manuel Alegre. Rapidamente percebi a relação entre o poeta e os cantores de intervenção de que a revista falava.

Aconteceu nalguns casos que depois de ser anunciada a saída de um disco, ele era proibido e nunca mais se ouvia. Mas a maior parte das canções, escritas com as metáforas necessárias para ludibriar a censura, ouvia-se nalgumas rádios e começava a ser trauteada, com a letra que decorávamos aplicadamente das páginas da “MC”.

Era assim que apareciam no nosso “reportório”, acompanhadas por dedos desajeitados que se feriam nas cordas das nossas violas, primeiro as canções do Zeca, do Adriano e do Fanhais e depois as outras. A falta de jeito era tão grande que, daquele grupinho de aprendizes de baladeiros, ninguém se tornou cantor profissional, mas sim ávidos consumidores de uma certa cultura, talvez para o resto da vida.

Ontem à noite no Campo Pequeno fui confrontada com estas memórias entre a lágrima e o arrepio: perante mim estavam aqueles três homens de mais de 60 anos, como se fosse ontem, eu ainda menina fardada com o emblema do Liceu D. Pedro V, em 71, descendo a rua sem ter lanchado para comprar mais um número do “Mundo da Canção”.

Perante uma plateia de saudosos do 25 de Abril desfilaram todas aquelas canções que aprendemos a trautear e a transformar em hinos da resistência nos anos quentes da primavera marcelista: “Que força é essa”, “Maré Alta”, “O charlatão”, “Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades”, "Eh companheiro" e tantas outras.

O Campo Pequeno foi mesmo pequeno para conter toda a emoção de 40 anos de canções que marcaram a nossa memória e um gigantesco coro ecoou afinado pela sala:
“que força é essa amigo…”, “a liberdade está a passar por aqui…”, “sete rios de multidão que levavam a história na mão…”, “Rosalinda, se tu fores à praia…”

Sérgio Godinho, Fausto e José Mário Branco poderiam ter escrito todas aquelas canções há dois dias, pois elas continuam a ter a actualidade arrepiante das coisas intemporais.


Fotos de Pérola de Cultura no Campo Pequeno em Lisboa, 23/10/09

Entrada na hora de Inverno hoje à noite


Relógios recuam uma hora esta madrugada

Directiva europeia

"Quando forem duas horas da madrugada, os relógios devem atrasar 60 minutos.
A mudança de hora resulta de uma directiva comunitária e acontece em toda a União Europeia, continuando a verificar-se as diferenças horárias entre os países dos três fusos horários que atravessam o continente europeu."


Lusa/Público, 9:30 Sábado, 24 de Outubro de 2009

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Foi convidada para integrar um governo em cima da hora?



Cartoon de Antero Valério em Anterozóide.

Dantes, a minha avó dizia: "A boda e a baptizado, não vás sem ser convidado!" Mas agora, nos tempos modernos, em que os provérbios do senso comum já perderam a credibilidade e passaram de moda, podemos constatar que até para integrar um elenco governamental se pode ser convidado do meio-dia para a tarde, ali num pulinho, depois de almoço, entre um cigarrinho e uma bica escaldada...
Deixem-me rir!

20º Festival Internacional de Banda Desenhada e Animação na Amadora


"Vinte anos de Banda Desenhada na Amadora. O Festival Internacional de BD decorre entre os dias 23 de Outubro e 8 de Novembro. Veja aqui informações sobre a edição deste ano da grande Festa da BD: exposições e outras informações gerais, conheça o cartaz oficial, com desenho de Rui Lacas e a lista dos álbuns nomeados. O jogo que propusemos já terminou. Todas as personagens elaboradas, a partir de desenhos do autor Rui Lacas, serão mostradas no Festival, numa tela enorme que circundará todo o piso 0. Durante o Festival, quem se dirigir à bilheteira com o seu desenho impresso tem direito a uma entrada."

O Festival decorre em vários espaços do concelho da Amadora, tais como: o Fórum Luís de Camões, a Galeria Municipal Artur Bual, a Casa Roque Gameiro, a Biblioteca Municipal Dr. Fernando Piteira Santos e o Centro Nacional de Banda Desenhada e Imagem.

Informações sobre a Programação, as Sessões de Autógrafos, Conferências, os Lançamentos, os Concursos e os Prémios em: http://www.amadorabd.com/

Ilustração - Maurício de Sousa - "Turma da Mónica"

Música para a rentrée 2


Um dos espectáculos mais aguardados desta temporada teve lugar na noite de hoje, repetindo-se mais logo no Campo Pequeno em Lisboa e nos próximos dias no Porto: "Três Cantos" com José Mário Branco, Sérgio Godinho e Fausto, finalmente juntos.
Vale certamente a pena.


quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Inicia-se a era Isabelina


A pasta da Educação foi entregue a uma professora-escritora, não a uma professora-socióloga-do-trabalho, como a anterior.

Isabel Alçada tem a vantagem de ser um bom bocado mais agradável no trato e parecer mais moderna.

A desvantagem é ter afirmado na campanha eleitoral do PS o seu incondicional apoio às políticas educativas implementadas pelo Ministério da Educação (as célebres 7 medidas), o que faz prever que as quererá PROSSEGUIR E DESENVOLVER, que era o lema de campanha do PS.

Não há que esperar milagres da nova ministra, pois se não apoiasse as linhas de orientação para a Educação do governo, não teria certamente sido escolhida para o cargo.

Vamos ficar numa postura expectante a ver se a nova ministra tem capacidade de ouvir, compreender e alterar aquilo que tem de ser alterado desde já: o modelo de Avaliação dos Docentes e a divisão da Carreira em duas categorias, titulares e não titulares, duas das situações mais graves impostas pelo ministério de Maria de Lurdes Rodrigues de má memória.

É bom recordar aqui as 7 medidas educativas enunciadas por Isabel Alçada na Campanha do PS e às quais declara o seu inteiro apoio por considerar "importante a PROSSECUÇÃO E APROFUNDAMENTO do trabalho que tem vindo a ser realizado".



Adeus Milú!


Com alguns anos de atraso, até que enfim...!

Cartoon de Antero Valério em Anterozóide.

Marcelo Rebelo de Sousa - o 5º gato fedorento


Ontem no Gato Fedorento, Marcelo Rebelo de Sousa revelou uma excepcional capacidade humorística. Teve a capacidade de se rir das coisas que lhe dizem directamente respeito, como o programa de domingo, onde faz comentários na RTP.

O final do programa "Gato Fedorento Esmiuça os Sufrágios" foi inesperadamente alterado no seu modelo pela inesgotável energia do Professor, que se mostrou tão entusiasta como o seu interlocutor, o qual teve de fazer uma pirueta para conseguir encerrar a sua função.
Marcelo tem definitivamente uma grande vocação para humorista.

Veja a entrevista num vídeo hilariante aqui:


quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Manifesto - A escola não pode esperar mais



"O actual modelo de avaliação de professores e a divisão arbitrária da carreira em duas categorias criaram o caos nas escolas. A burocracia, a desconfiança e o autoritarismo jogam contra a melhoria das aprendizagens e contra a dedicação total dos professores aos seus alunos. Quem perde é a escola pública de qualidade.

Este ambiente crispado e negativo promete agudizar-se nas próximas semanas. Com efeito, até ao dia 31 de Outubro, se até lá nada for feito, as escolas estão obrigadas por lei a fixar o calendário da avaliação docente para o ano lectivo que agora começou. Pior ainda, sucedem-se os Directores que teimam em recusar avaliar os docentes que não entregaram os objectivos individuais, aumentando a instabilidade e a revolta.

Independentemente das alternativas que importa construir de forma ponderada, é urgente que a Assembleia da República decida sem demoras parar já com as principais medidas que desestabilizaram a Educação, sob pena de arrastar o conflito em cada escola e nas ruas.

Porque a escola não pode esperar mais, os subscritores deste manifesto apelam à Assembleia da República que assuma como uma prioridade pública a suspensão imediata do actual modelo de avaliação de professores, a revogação de todas as penalizações para os que não entregaram os objectivos individuais e o fim da divisão da carreira docente. Sem perder mais tempo.
podemos esperar mais. A Educação também não."


Subscrevem:
Os blogues: A Educação do Meu Umbigo (Paulo Guinote), ProfAvaliação (Ramiro Marques), Correntes (Paulo Prudêncio), (Re)Flexões (Francisco Santos), Outròólhar (Miguel Pinto), O Estado da Educação (Mário Carneiro), O Cartel (Goretti Moreira), Octávio V Gonçalves (Octávio Gonçalves), Educação SA (Reitor), Anabela Magalhães (do Blogue do mesmo nome) e A Escola do Presente (Safira).

Os movimentos: APEDE (Associação de Professores em Defesa do Ensino), MUP (Movimento Mobilização e Unidade dos Professores), PROmova (Movimento de Valorização dos Professores), MEP (Movimento Escola Pública), proponente do Documento.

Uma vez que até ao final de Outubro deve ser estabelecido novo calendário para a ADD, o tempo escasseia para tentar evitar que o quadro dantesco do ano lectivo passado se repita nas escolas.
Assim, urge fazer pressão de imediato junto do órgão competente para proceder a alterações legislativas - a Assembleia da República.
Porque é oportuno e urgente, este Blogue subscreve este apelo.

Museu Gugenheim de New York faz hoje 50 anos





O Museu Guggenheim, inaugurado em New York no dia 21 de Outubro de 1959, faz hoje 50anos. Esta construção em espiral erigida na 5ª Avenida foi considerada como um acto de rebeldia do arquitecto Frank Lloyd Wright, uma vez o design da construção é bastante diferente do traçado ortogonal das ruas de Manhattan.

Este Museu, um dos mais importantes e mais conhecidos de New York, é considerado como a obra-prima de Frank Lloyd Wright e um dos marcos arquitectónicos do século XX.

O Guggenheim NY, como é vulgarmente conhecido, alberga obras do Impressionismo, Pós-Impressionismo e dos primeiros Modernistas, assim como arte contemporânea.

O Museu sofreu uma remodelação há três anos e as suas rampas em espiral continuam a fascinar tanto os visitantes como as obras que lá estão expostas. Por esta razão, conhecer o edifício só por si já justificaria a visita, tal como acontece com o Guggenheim de Bilbao, de autoria do arquitecto Frank Ghery.

Lançamento de novo álbum de Astérix



A série Astérix e Obélix de Albert Uderzo e René Goscinny comemora no dia 29 de Outubro 50 anos de existência, durante os quais somou estrondosos sucessos, tendo visto algumas das suas histórias adaptadas ao cinema.

Amanhã, 22 de Outubro pelas 00:00 horas é lançada em 18 países europeus simultaneamente uma edição comemorativa deste aniversário com mais um álbum intitulado LE LIVRE D'OR.

A FNAC do Centro Comercial Colombo em Lisboa vai ficar de portas abertas para proceder à venda do álbum para além da meia-noite de hoje. Em Portugal a edição do livro está a cargo das Edições ASA e vai chamar-se "O Aniversário de Astérix e Obélix - O Livro de Ouro".

A tiragem total é de 3,5 milhões de exemplares e promete não decepcionar os fãs da série.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Ao fundo parece haver uma luz


Os partidos da Esquerda começaram já a tentar mexer na legislação respeitante à Carreira Docente na Assembleia da República.

Nesse sentido o Bloco de Esquerda e o PCP apresentam propostas de alteração do Estatuto da Carreira Docente e do Modelo de Avaliação de Desempenho:



"1. Projecto de Lei 13/XI 1 (BE) - Suspende do processo de avaliação de desempenho de educadores de infância e professores do ensino básico e secundário e cria uma unidade de missão para a elaboração de um novo modelo de avaliação.


2. Projecto de Lei 2/XI 1 (PCP) - Determina as condições da revisão do Estatuto da Carreira dos Educadores de Infância e dos Professores dos ensinos Básico e Secundário, e as condições da sua realização.


3. Projecto de Resolução 2/XI 1 (BE) - Recomenda ao Governo a abertura imediata do processo de Revisão do Estatuto da Carreira Docente com vista à extinção da divisão entre professores titulares e professores."

In ProfAvaliação.

"Paola - una colomba fragile"



À memória da professora Maria Paula Ribeiro no sétimo dia após a sua partida.

O Manual mais pequeno do mundo sobre a nossa sobrevivência … profissional



"Como ganhar esta guerra social entre pais e alunos ressabiados (desconfiados, melindrados e magoados)? ...

1. Não queiras salvar o Mundo.
(O Mundo não tem salvação. Os humanos têm tratado tão mal a mãe natureza que ela vai agradecer quando os humanos derem cabo de si próprios).

2. Não entres na escola com a ideia peregrina de que a tua missão é salvar adolescentes.
(Há muitos jovens que não têm salvação. Quando chegam à escola já estão perdidos.)
Não te sintas culpado pela perdição dos outros.
As culpas da perdição têm de ser distribuídas pelos estadistas/políticos e pelos pais.
• Os primeiros porque não sabem governar o país; apenas sabem governar-se.
• Os segundos porque colocam o amor próprio e os interesses pessoais à frente dos interesses dos filhos. E vai daí, passam a vida a fazer asneiras.

3. Se vires alguém com fome, compra-lhe uma sandes. Mas não tenhas a pretensão de querer resolver o problema da sua pobreza.

4. Não fales nas aulas sobre sexo e política. Concentra-te nas tuas matérias e lembra-te de que ensinar bem é a coisa que melhor podes fazer para ajudares os jovens a serem bem sucedidos.

5. Não queiras ser engraçado (a) nas aulas nem queiras passar por humorista.
Lembra-te de que estás a falar para 25 alunos que têm telemóveis com câmara fotográfica e gravadores de áudio e vídeo.

6. Não queiras fazer-te passar por irmão mais velho, amigo, pai ou mãe dos alunos.
Sê simplesmente professor:
- um profissional com elevada competência técnica e científica que é pago para ensinar.
Quando se ensina bem, está-se a educar. A educação é uma camada que se sobrepõe à instrução. A tua tarefa principal é instruir.
A educação vem por acréscimo. É um bónus.

7. Não fales sobre a tua vida privada com os alunos.
Lembra-te que não és pai nem mãe dos alunos. Tão pouco és irmão.
Nem sequer és um amigo. Tu és um profissional.

8. Não queiras entrar na intimidade dos teus alunos. Ouve-os quando eles se dirigem a ti para falar sobre os seus problemas pessoais, mas ouve apenas. Não digas nada.
Se for caso disso, encaminha-os para os Serviços de Psicologia e Orientação - Psicólogo escolar.
Se for assunto que possa ser tratado pela escola, manda-os falar com o Director de Turma.

9. Guarda a ternura para os teus filhos.
Não caias na tentação de consolar os jovens com carícias, ainda que inocentes.
Sê cuidadoso (a). Há jovens que fazem uso da maldade pura.

10. Cuidado com as conversas com os pais. Trinca a língua antes de falar.
Diz somente o que for realmente necessário. Limita-te à descrição dos factos.
Poupa nos adjectivos.
Não faças juízos de valor.
Não tenhas nunca a pretensão de pensar que os pais dos alunos são teus amigos.
E nunca tomes o partido dos pais contra os teus colegas. Lembra-te que os pais passam, mas os teus colegas vão estar ao teu lado durante pelo menos 40 anos."

Texto de Ramiro Marques
Adaptado por Maria José Matos

Desenho “O Pequeno Príncipe” de Antoine De Saint Exupéry

domingo, 18 de outubro de 2009

Novo livro de Saramago não irá incomodar católicos mas judeus


O novo livro de Saramago intitulado "Caim" debruça-se sobre as figuras bíblicas de Caim, filho primogénito de Adão, que matou o seu irmão Abel, Lilith, a primeira mulher de Adão, descrita na história como a má da fita, que, roída de ciúmes, se terá disfarçado de serpente para seduzir Adão e Eva a comerem a maçã, fruto proibido da árvore sagrada...

Enfim, este novo livro de Saramago marca uma nova incursão pelos temas da religião e promete mais uma vez muitas páginas de prazer literário, com a verve a que já nos habituou.


Pode saber mais no Público aqui e aqui.

Subtilezas da língua portuguesa


A diferença entre o tratamento por tu e por você pode fazer toda a diferença.
Um pequeno exemplo, que ilustra bem essa diferença:


"O Director Geral de um Banco, estava preocupado com um jovem e brilhante director, que depois de ter trabalhado durante algum tempo com ele, sem parar nem para almoçar, começou a ausentar-se ao meio-dia. Então o Director Geral do Banco chamou um detective e disse-lhe:
- Siga o Dr. Mendes durante uma semana, durante a hora do almoço.

O detective, após cumprir o que lhe havia sido pedido, voltou e informou:
- O Dr. Mendes sai normalmente ao meio-dia, pega no seu carro, vai a sua casa almoçar, faz amor com a sua mulher, fuma um dos seus excelentes cubanos e regressa ao trabalho.

Responde o Director Geral:
- Ah, bom, antes assim. Não há nada de mal nisso.

O detective pergunta-lhe:
- Desculpe. Posso tratá-lo por tu?
- 'Sim, claro' respondeu o Director surpreendido!
- Então vou repetir : o Dr. Mendes sai normalmente ao meio-dia, pega no teu carro, vai a tua casa almoçar, faz amor com a tua mulher, fuma um dos teus excelentes cubanos e regressa ao trabalho."


A língua portuguesa é mesmo fascinante!

(Ilustração: Steve Rosendale - The Station)

Para relaxar ao domingo



(Vídeo enviado pela Carmela)

Atendedor automático de chamadas numa escola australiana



Este serviço existe mesmo na Maroochyidore High School em Queensland, Austrália e a gravação colocada no atendedor automático foi votada por unanimidade pelo staff da Escola. Grande escola!

(Vídeo enviado por Woody Woodpeacker)

sábado, 17 de outubro de 2009

Bom fim-de-semana com os Coldplay



Aluno arrasa política educativa no centenário do Liceu Camões


A Escola Secundária Luís de Camões, conhecida nos meus tempos de aluna do Secundário como Liceu Camões, completou 100 anos e claro, fez a festa. Alguns convidados, como João Lobo Antunes, antigo aluno daquela prestigiada instituição, discursaram; foi também dada a palavra a um aluno, Pedro Feijó, representante dos alunos no Conselho Pedagógico.

O jovem não poupou duras críticas à política educativa do Ministério da Educação, na frente da própria ministra, que se encontrava presente, assim como o Presidente da República.

As críticas incidiram sobretudo na falta de democraticidade que se vive nas Escolas com o novo modelo de Gestão, no qual não é possível eleger directamente o Director, mas se dá poder a elementos exteriores à Escola.

O aluno considerou isto “um dos maiores ataques à democracia”, motivando fortes aplausos entre a assistência.


"Pedro Feijó, que discursou de improviso, criticou o que disse serem os “entraves que foram postos à democracia nas escolas pelas novas políticas de Educação” e “a linha de orientação errada que a Educação tomou”, acusações que não mereceram qualquer reacção da ministra no discurso que fez de seguida.

“O que o Ministério fez foi tirar credibilidade à democracia dentro e fora da escola”, sublinhou.


Aquilo que me ocorre dizer é que o discurso frontal e corajoso deste aluno é a melhor prenda de anos que uma Escola com a tradição do Liceu Camões poderia almejar. Deve ser motivo de orgulho para qualquer Escola formar jovens de grande gabarito intelectual, de espírito crítico, atentos, interventivos e que não se metem debaixo da mesa com medo, nem na frente dos governantes.

Desde os tempos em que vi voar perto do meu nariz a chibata das forças de intervenção no Liceu que frequentei antes de 25 de Abril, que não via, por um lado, a democracia andar efectivamente tão arredada da vida das Escolas, e, por outro, alunos tão corajosos como Pedro Feijó.

Parabéns ao Liceu Camões por formar tão ilustres mentes!


Leia o artigo completo no Público de ontem.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Maitê Proença e o Bando das Parvas


Conheci a Maitê Proença em Lisboa há alguns anos por altura do lançamento do seu livro "Entre Ossos e a Escrita". Trocámos algumas impressões sobre Teatro e Literatura. Não me pareceu estúpida. Nem a leitura do referido livro me fez achar que fosse leviana. Já tinha visto novelas, séries e uma peça com ela. Admirei-a, gostei de a conhecer e de conversar com ela.

Passados anos comecei a ficar preocupada quando soube do seu coup-de-foudre com Miguel Sousa Tavares, mas pensei "coitada, ainda não percebeu com quem anda metida".

Agora, esta triste figura de cuspir na fonte dos Jerónimos, troçar de Portugal e dos portugueses, como se fôssemos todos atrasados, sem Cultura, sem História e analfabetos, desculpe lá, Maitê, perfaz o estereótipo da loira-burra que eu julgava não lhe assentar.

Ainda por cima, no programa da GNT "Saia Justa" está rodeada de um grupo daquilo que no Brasil se chamaria "peruas inúteis" de riso alarve e fútil que não tem explicação!

Para muitos brasileiros, inexplicavelmente, parece que ainda é assim: em Portugal todas as mulheres se chamam Marias e têm um buço preto e todos os homens se chamam Manuéis e são donos de padarias. É o preconceito e a ignorância, mesmo onde não seria de supor!

Ao menos Miguel Sousa Tavares é filho de gente que lhe deixou um património cultural sólido, o advogado Sousa Tavares e a poetisa Sophia de Mello Breyner Andresen. Agora, a Maitê, nem os avós Proenças ou Gallos parecem ter servido de grande coisa.

Actualização a 18 de Outubro pelas 01:40:

Afinal, estão mesmo bem um para o outro - após a exigência de que Maitê pedisse desculpas aos portugueses, o valete Sousa Tavares saíu logo em defesa da honra da sua dama
:


«Isto é uma reacção provinciana e saloia dos portugueses. Somos um povo sem capacidade de humor e autocrítica. Há algum português que vá ao Brasil e não goze?», protesta o escritor, acrescentando: «Só um povo com complexos é que se sente melindrado com uma coisa destas. Não temos de estar sempre a ser elogiados como se fossemos um povo exemplar».

Ao Correio da Manhã, Miguel Sousa Tavares frisa ainda que Maitê: «é uma grande actriz e uma grande escritora e vai continuar a ser».


Correio da Manhã, 14 de Outubro de 2009

Quem quiser ver a delícia do vídeo, ei-lo com a merecida resposta:

Lutar contra a pobreza no Dia Mundial da Alimentação



Hoje comemora-se o Dia Mundial da Alimentação.
Falando de alimentação faz sentido falar da Obesidade que é um problema que está a afectar os países desenvolvidos e particularmente preocupante entre a juventude.

Mas falando em alimentação, também faz sentido falar de Fome e Pobreza. Por esse motivo e assinalando o Dia Mundial para a Erradicação da Pobreza Extrema que se comemora amanhã, hoje já em muitas escolas do país os alunos se vestiram de branco, leram um manifesto contra a pobreza e se levantaram, assinalando assim, num gesto simbólico, a sua vontade de lutar para abolir um dos maiores males que assolam o nosso planeta.

Esta iniciativa é mundial e serão contabilizados todos aqueles que se levantaram contra a pobreza.

Vitorino hoje no Centro Cultural de Belém



Vitorino apresenta hoje no CCB o seu mais recente trabalho "Tango", agora com uma incursão no Tango argentino, onde colabora com o “La Boca Livre” Tango Sextet de Buenos Aires. Serão tocadas músicas de Astor Piazzola e outras.


"Há sempre uma razão profunda e instalada na nossa memória que nos conduz o gosto por coisas inexplicáveis. Quando dei os meu primeiros passos de dança, comecei pela marcha e pelo pasodoble: era sempre prá frente ou para trás, uma espécie de andar aperaltado mas com ritmo.

Porém, o tango era muito mais complicado e arrebatador. Mas dançá-lo bem dava prestígio nos bailes que, no interior português, eram o acontecimento mais importante para o relacionamento entre os adolescentes dos dois sexos.

Hoje voltei mais para dentro da minha memória e entrei para a aba do capote do meu pai que no Inverno nos levava ao cinema e donde saíamos cheios de frio direitinhos para a cama. O mais novo, encostado ao pai, tinha direito a descer a rua do jardim debaixo do capote (quentinho). Nessa tarde, e para lembrar que era quinta-feira ou domingo (noites de cinema) alguém tinha ligado o altifalante instalado no telhado do Cinecapitólio, que parecia uma enorme corneta cinzenta, e se ouvia na vila toda. O projectista que manuseava aquela máquina gigante e da qual ainda guardo o cheiro quente, acre mas agradável, tinha gostos interessantes: enquanto organizava as bobines dos filmes que vinham de Lisboa na camioneta da carreira, punha a tocar “Adios pampa mia” na voz de Carlos Gardel e enchia a vila de tango. Às vezes volta-me lá de longe em revoadas de som a introdução do tango com os violinos, os baixos e os bandoneons marcados em uníssono e logo depois a voz clara e adocicada de Carlos Gardel em destaque.

Mais tarde já em Lisboa e com algum sentido crítico em desenvolvimento, apercebi-me que o tango era peça importante nas revistas dos anos 30/40 (o famoso “Maldita Cocaína") e que Tomaz Alcaide ainda gravou para a Valentim de Carvalho alguns tangos de autores Portugueses.

Comecei então ao contrário: o tango entrou-me pela infância adentro e só depois de adulto o entendi como um género musical muito interessante, talvez marinheiro, chulo, sensual e de conceito paralelo ao do fado, mas muito diferente na forma de se exprimir. Sendo aquilo, é muito elegante e diverso, desenvolvendo-se em propostas sempre inovadoras. È uma música que acompanha de muito perto a delicadeza de relacionamento que os Argentinos de Buenos Aires (porteños) têm com os Portugueses que os visitam, ou lá vivem.

Atrevi-me pois a gravar num estúdio porteño situado no bairro Floresta, onde antes corria um pequeno rio chamado Maldonado, referido num tango de Jorge Luis Borges / Astor Piazzolla, com o inspirado e motivador nome Frida Estúdio.

Pela mão generosa e atenta do maestro Ramon Maschio fui introduzido numa dezena de tangos dos anos 20, 30 e 40, verdadeiras preciosidades, clássicos de difícil leitura que em conjunto com mais três tangos portugueses e um cantado pela grande e solidária Patrícia Andrade, completam um ambicioso e equilibrado disco.

Sobre o “La Boca Livre Tango Sextet” que me honra no acompanhamento musical desta aventura, nem falar: escutá-los sim com todos os sentidos em alta. E o coração também."


Lisboa 13 de Junho de 2009

Por Vitorino Salomé

LA BOCA LIVRE TANGO SEXTET DE BUENOS AIRES

Ramón Maschio, direcção musical / guitarra
Pablo Fraguela, piano
Irene Cadario, violino
Rubén Slonimsky, bandonéon
Pedro Pinto, contrabaixo
Daniel Salomé, saxofone soprano
Rui Alves, percussão


Há 10 anos, em 1999 Vitorino gravava em Havana um disco com o Septeto Habanero, onde recupera o glamour dos velhos boleros cubanos, um disco que devorei e do qual vos deixo esta amostra.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Descoberta nova obra de Lenardo Da Vinci


"É um pormenor tão invisível que poderia ter passado despercebido para sempre. Uma impressão digital no canto superior esquerdo do quadro «Jovem em Perfil com Vestido Renascentista» parece indicar que a obra, até aqui identificada como "Escola alemã, início do século XIX", pode ser de Leonardo da Vinci, revelou a publicação especializada britânica Antiques Trade Gazette."

Leia a notícia completa no Público.

Pode também ver um vídeo no The Times.


A ser verdade, este engano deve ser dos mais clamorosos da História da pintura, já que confundir uma obra de Leonardo, que viveu no século XV, com a pintura alemã do século XIX, parece-me um erro grosseiro.

A jovem retratada nesta pintura pode ser Bianca Sforza, de uma das famílas nobres mais importantes da época, cujo Castelo se pode visitar em Milão.

As intenções pós-eleitorais do PM


"Tenho muita confiança nos estabilizadores automáticos"
“A democracia é o reino do compromisso e da confiança”
“Parto para essas conversas de espírito aberto, de coração limpo.”
“Vontade de compromisso, vontade de diálogo, a vontade de quem estende a mão.”
“Criar um novo clima político.“
“Partir para o diálogo sem preconceitos.”


O PCP, o BE, o PSD e o CDS/PP já disseram não estar disponíveis para fazer coligações. Hoje Francisco Louçã fez-se acompanhar de Ana Drago e Jerónimo de Sousa de Bernardino Soares. Ao primeiro Sócrates ainda conseguiu arrancar uns sorrisos, a Jerónimo de Sousa, nem isso. Este declarou à imprensa que "mais do que a necessidade da estabilidade governativa, é importante a estabilidade social. E sem uma ruptura e mudança de políticas não há estabilidade governativa que se mantenha”.

E agora?
Sem o conforto da maioria absoluta e sem acordos de coligação, não é mais possível governar autocraticamente...
Seria boa altura para o PM assumir verdadeiramente a humildade socrática à imagem daquele que inspirou o seu nome e viveu na primeira democracia em Atenas há 2500 anos.

A humildade de reconhecer os próprios erros e não voltar a cometê-los é uma das virtudes ensinadas por Sócrates, o filósofo.
Sócrates, o PM, assumi-la seria, aí sim, sinónimo de "espírito aberto" e "coração limpo"!


(Post actualizado às 20:38)

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

A new day has begun



"Midnight,
Not a sound from the pavement
Has the moon lost her memory?
She is smiling alone.
In the lamplight,
The withered leaves collect at my feet,
And the wind begins to moan.

Memory,
All alone in the moonlight,
I can dream of the old days
Life was beautiful then
I remember the time
I knew what happiness was.
Let the memory live again.

Every street lamp seems to beat
A fatalistic warning.
Someone mutters and the street lamp gutters
And soon it will be morning.

Daylight,
I must wait for the sunrise,
I must think of a new life
And I musn't give in.
When the dawn comes,
Tonight will be a memory too
And a new day will begin.

Burnt out ends of smoky days,
The stale cold smell of morning.
A street lamp dies,
Another night is over,
Another day is dawning.

Touch me,
It's so easy to leave me
All alone with the memory
Of my days in the sun.
If you touch me,
You'll understand what happiness is.
Look, a new day has begun."


Em memória de Maria Paula Ribeiro que deu os melhores anos da sua vida à Escola.
Esta noite há mais uma estrela a brilhar no céu e um novo tempo começará para ela.

Homenagem a quem deixou esta vida


Estas flores são em memória de Maria Paula Ribeiro que hoje tomará outra forma e lugar.
Aqui fica a minha homenagem a todas as colegas que lutaram incansavelmente pela sua recuperação ao longo de mais de um ano.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Requiem por uma professora que partiu



Dedicado a Maria Paula Ribeiro que hoje desistiu de lutar.
Este Blogue está de luto hoje e amanhã em sua memória.
Que a paz a acompanhe na viagem que hoje empreendeu.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

A vingança serve-se fria









Depois de se ter referido várias vezes sarcasticamente e em público a Michelle e Barack Obama como "o casal bronzeado", Berlusconi ficou a chuchar no dedo quando se preparava para abraçar e beijar gulosamente Michelle Obama num jantar que juntou os líderes do G20 em S. Pertersburgo.

A primeira dama norte americana cumprimentou afectuosamente com beijos vários dos líderes europeus, como Sarkozy e a sua mulher Carla Bruni, Angela Merkel, Gordon Brown, etc, mas quando chegou a vez de Berlusconi, deixou-o de braços estendidos e com aquele esgar de lubricidade que lhe é tão característico. Limitou-se a estender-lhe a mão de longe, apesar das duas tentetivas de Berlusconi para a beijar e abraçar.

É assim mesmo: cá se fazem, cá se pagam. O racista não perdeu pela demora. Michelle é uma senhora preta que deu uma bofetada de luva branca!


(Fotos gentilmente enviadas por Miguel Loureiro)