domingo, 31 de janeiro de 2010

Prémio Amiga Poderosa

A amiga Tétis do Blogue Um Farol Chamado Amizade teve a gentileza de me atribuir este simpático selinho de amizade e admiração, a quem agradeço reconhecida.

Como devo passá-lo a alguém, escolho a Anabela Magalhães, pela sua coragem e persistência na luta por causas ambientais, nomeadamente a campanha para salvar o Vale do Tâmega.

Para a Anabela, "Amiga Poderosa" vai a minha amizade e admiração, simbolizada neste selinho.

sábado, 30 de janeiro de 2010

Maria, a Mulher do Ano no Dubai






Maria do Céu da Conceição, portuguesa de 32 anos, é hospedeira de bordo a tempo inteiro nas Linhas Aéreas do Dubai e vive nos Emiratos Árabes Unidos.

Maria fundou o "Projecto Dakha" nos seus tempos livres, uma organização não governamental de caridade para ajudar a quebrar o círculo da pobreza das crianças e famílias dos bairros carenciados do Bangladesh.

Visitou o orfanato da Madre Teresa de Calcutá e nunca mais a sua visão do mundo foi igual. Ontem declarou nos telejornais achar que a sua vida é um luxo comparada com a dos seus "600 filhos", razão pela qual despende por norma uma parte do seu salário para ajudar essas crianças.

O principal patrocinador desta ONG é a Emirates Airlines Foudation, que suporta mais de 70% das despesas inerentes ao Projecto em cada mês.
Os restantes custos são assegurados por doacções e o trabalho é desenvolvido por voluntários e empregados no terreno.

Neste momento Maria encontra-se a organizar um projecto semelhante para os refugiados birmaneses na Tailândia e mais tarde propõe-se lançar a mão às crianças pobres do Nordeste Brasileiro.

Sonha regressar a Portugal para dar apoio aos idosos, os quais considera negligenciados.

A Revista "Emirates Woman" elegeu-a a Mulher do Ano no Dubai.


Deixo-vos aqui uma amostra do dia-a-dia de Maria:



Visite o Blogue de Maria e o Blogue do Projecto Dakha.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Aprender com Shakespeare


Um dia você aprende…

"Depois de algum tempo você aprende a diferença, a subtil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma.
E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança.
E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas
E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.
E aprende a construir todas as suas estradas no hoje,
porque o terreno amanhã é incerto demais para os
planos,
e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
(…)
E aprende que não importa o quanto você se importe,
algumas pessoas simplesmente não se importam...
(…)
Aprende que não importa onde já chegou,
mas onde está indo, mas se você não
sabe para onde está indo,
qualquer lugar serve.
(…)
Aprende que não importa em quantos
pedaços seu coração foi partido,
o mundo não pára para que você o conserte.
Aprende que o tempo não é algo que possa
voltar para trás, portanto, plante seu jardim
e decore sua alma,
ao invés de esperar que alguém lhe traga flores...
E você aprende que realmente pode suportar...
que realmente é forte,
e que pode ir muito mais longe depois de
pensar que não se pode mais.
E que realmente a vida tem valor
e que você tem valor diante da vida!
Nossas dúvidas são traidoras
e nos fazem perder o bem que poderíamos
conquistar, se não fosse o medo de tentar."


William Shakespeare

Texto gentilmente enviado pela minha amiga L.A.

Acordo Ortográfico disponível on-line


"Acordo Ortográfico com consulta gratuita na Net"

"O Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, publicado em Outubro pela Porto Editora, está disponível gratuitamente na Internet.

A obra teve orientação científica do linguista João Malaca Casteleiro e está disponível em http://www.infopedia.pt.

Graciete Teixeira, do departamento de dicionários da Porto Editora, justifica a disponibilização online da obra com a fase de transição ortográfica face à aplicação do novo Acordo Ortográfico.

O Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP) permite pesquisar mais de 180 mil vocábulos representativos do património lexical da língua portuguesa.

Disponibiliza ainda informações sobre classificação gramatical, indicação de pronúncia, formas irregulares no feminino, plurais de compostos, estrangeirismos, abreviaturas e símbolos mais usados na língua portuguesa."


Jornal de Notícias, 29 Janeiro 2010

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Canções para relembrar 2



Com uma semana de mais de 40 horas de serviço docente e já que o presente se revela penoso e injusto, o máximo que posso dizer é que tenho que me guardar de perder a esperança em melhores dias.

Encontro entre o Bloco de Esquerda e os Sindicatos



Para acabar de vez com as quotas e alterar o modelo de gestão.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Un petit café





"O artista e os seus assistentes estão em volta de 3604 chávenas de café que serviram para criar esta Mona Lisa , em Sydney.
Para obter a variação de cores em cada chávena de café há maior ou menor quantidade de leite.
É sempre maravilhoso ver a criatividade das pessoas".

Cortesia de Miguel Loureiro

Bloco de Esquerda assume dois compromissos


"Na sequência do Acordo de Princípios estabelecido entre ME e Sindicatos, o Bloco de Esquerda reuniu com as estruturas sindicais dos professores (FENPROF e FNE) no sentido de avaliar as implicações do acordo, quer no que toca ao modelo de progressão na carreira, quer em relação ao modelo de avaliação de desempenho docente.

Expressámos as nossas preocupações, e debatemos a negociação que agora decorre sobre organização dos horários de trabalho – uma questão que consideramos ser central na qualificação da escola pública e do trabalho dos professores com os seus alunos.

Nesse sentido, assumimos dois compromissos, que gostaríamos de lhe dar conta:

1. Eliminar as quotas do modelo de avaliação de desempenho.

A manutenção das quotas para as classificações de “excelente” e “muito bom”, ligando-as à possibilidade de progressão automática na carreira em dois escalões, mostra que o novo modelo de avaliação não irá servir para melhorar práticas educativas – mas apenas e só para criar obstáculos à progressão na carreira dos professores. É, portanto, a repetição da estratégia de Maria de Lurdes Rodrigues. É preciso um modelo de avaliação credível e proveitoso, que permita corrigir problemas e melhorar as práticas educativas. Não é com quotas que se constrói esse modelo.

2. Democratizar a gestão escolar.

A estrutura de direcção do novo modelo de gestão das escolas conduziu a uma inaceitável concentração de poder discricionário na figura do director, e muitos testemunhos mostram opções clientelares na designação dos cargos de coordenação intermédia. É preciso devolver a democracia à escola, e a responsabilidade aos professores – recuperando o mecanismo de eleição dos coordenadores de departamento e do presidente do conselho pedagógico.

(...) Aguardamos os diplomas que venham a ser aprovados pelo governo – o novo ECD, e as alterações ao modelo de gestão, em virtude do fim da categoria de “professor titular”.

Para que as propostas de alteração a esses diplomas possam repor a justiça na avaliação e progressão da carreira, e responder efectivamente aos problemas que se vivem no quotidiano das escolas públicas, agradecemos os seus contributos, as informações e opiniões que lhe pareçam importantes.

Com os melhores cumprimentos,

Ana Drago

Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda"

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

A Ilusão das redes sociais


"Os utilizadores de sítios como o Facebook ou o Orkut orgulham-se de ter centenas de amigos mas uma investigação concluiu que o círculo de relacionamento destas pessoas é igual ao daqueles que não estão presentes nas redes sociais.

Segundo um estudo da Universidade de Oxford, na Grã-Bretanha, o cérebro humano só é capaz de administrar um máximo de 150 amigos nas redes de relacionamento da internet.
O antropólogo Robin Dunbar sublinha que este número é idêntico ao que já havia sido apurado antes de existirem as redes sociais.

Este professor de Antropologia desenvolveu, nos anos 90, a teoria "Número de Dunbar" segundo a qual o tamanho do neocortex humano (a zona do cérebro que é utilizada para o pensamento e a linguagem), limita a capacidade de administrar os círculos sociais a 150 pessoas.

Em entrevista ao jornal "The Times", Dunbar afirmou que "é interessante ver que uma pessoa pode ter 1,5 mil amigos, mas quando se olha para o tráfego nesses sites percebe-se que essa pessoa mantém o mesmo círculo íntimo de cerca de 150 pessoas que observamos no mundo real".

"As pessoas orgulham-se de ter centenas de amigos mas a verdade é que os seus círculos são iguais aos dos outros", sublinhou."


Expresso, Isabel Lopes, 25 de Jan de 2010

Para uma pessoa que não seja aposentada nem desempregada, é impossível ter tempo para alimentar uma infinidade de relações de amizade, quer reais, quer virtuais.

Se, por uma lado, a Net permite estabelecer contactos com pessoas com as quais jamais viríamos a ter alguma relação pelos meios convencionais, por outro, é inegável que se perdeu o verdadeiro sentido da palavra "amigo".

A banalização do termo "amigo" fez com que se deixasse de entendê-lo como aquele a quem se ama, com quem se conversa, em quem se confia. O cúmplice ou confidente com quem se mantém conversas e partilha experiências.

Antigamente fazia-se a distinção entre "amigos" e "conhecidos". Nas redes sociais chegou-se à situação caricata de sermos amigos de desconhecidos!

Não quero que confundam este meu discurso com as posturas radicais do Miguel Sousa Tavares, que odeia Blogues e todos os mecanismos de comunicação em rede. Não é disso que se trata, mas quando me dizem que um amigo de um amigo meu tem mil e tal amigos no Facebook, só me dá vontade de rir...! Como não é deputado nem estrela dos media, deve ser coleccionador de pessoas!

De facto, das cerca de 70 pessoas e instituições que figuram na minha lista de amigos, só uma pequena parte são de facto amigos. Muitos há que não faço a mínima ideia quem são e cujos convites aceitei por cortesia, para não ser indelicada, já que são amigos de alguns amigos meus, esses sim reais.

Há uma semana alguém me perguntava num jantar social: "Tens quinta no Facebook?", ao que respondi que não tinha quinta, nem quintal, nem aquário, pois nem para arrumar a casa tinha tempo, provocando a gargalhada geral perante tão jurássica e prosaica resposta...

Eu incapaz me confesso para gerir e alimentar tanta amizade.

Entretanto, deixo-vos este hino intemporal à Amizade com "A" grande.
E, em qualquer caso, a este Blogue, como dizia o grande Zeca, "seja bem-vindo quem vier por bem!"


Bloco de Esquerda vai apresentar proposta de alteração ao modelo de gestão escolar


"O Bloco de Esquerda (BE) vai propor, em breve, alterações ao modelo da gestão escolar, de forma a que os cargos de coordenação intermédia sejam eleitos pelos professores e os directores deixem de presidir automaticamente ao conselho pedagógico.

Em declarações hoje à agência Lusa, a deputada bloquista Ana Drago anunciou que o partido já está a trabalhar nesta matéria e que a proposta de alteração será entregue na Assembleia da República "a breve trecho", ainda durante a discussão do Orçamento de Estado.

"Parece-nos muito importante que a presidência do conselho pedagógico seja um cargo eleito e não automaticamente do director da escola. São estes espaços de democracia que consideramos fundamental reganhar dentro da gestão escolar", justificou a deputada."

Segundo Ana Drago, que falava após uma reunião com a Federação Nacional dos Professores (Fenprof), as escolas deviam voltar a ter a possibilidade de escolher entre um director e um conselho executivo colegial.

Por outro lado, acrescentou, o BE vai propor ainda que "os cargos de coordenação e responsabilidade intermédia passem a ser eleitos pelos professores" e não designados pelo director.


Agência Lusa, Publicado em 25 de Janeiro de 2010

Ler o artigo completo aqui.

A propósito do Haiti


"A falta de dinheiro é a raiz de todos os males"

George Bernard Shaw

Uma noite cheia de promessas

Música adequada para o Post nº 900 na noite em que se completaram 11 meses sobre o nascimento da "Pérola de Cultura"!

A todos desejo uma noite cheia de promessas!


domingo, 24 de janeiro de 2010

Pelo direito à vida no vale do Tâmega!


Recebi de Anabela Magalhães a seguinte mensagem que passo a divulgar.
Apela-se à assinatura de uma petição a enviar aos deputados da Assembleia da República com os seguintes princípios:

Pelo direito à vida no vale do Tâmega!
Pelo Tâmega livre da pressão das barragens!
Não ao transvase do rio Olo para a barragem de Gouvães!
Não à Barragem de Fridão! Sim ao desenvolvimento da Região!



"De acordo com a agenda parlamentar, o plenário da Assembleia da República na próxima Quarta-feira (27/1) vai ter de se pronunciar e deliberar sobre uma iniciativa legislativa proposta pelo Partido Ecologista "Os Verdes" visando a «suspensão imediata» do Programa Nacional de Barragens.

Nos concelhos do Tâmega, antevemos e sabemos dos malefícios que advirão com a perda dos rios, Tâmega e afluentes Olo, Beça e Louredo:


a implosão dos ecossistemas ribeirinhos,;
a artificialização dos regimes hídricos;
a extinção de espaços naturais irreproduzíveis propensos ao turismo, desporto e lazer, suportes naturais de paisagens milenares;
a submersão de peças classificadas da arquitectura civil;
a degradação da qualidade das águas;
a desestruturação da relação equilibrada, auto-sustentável,entre os vários factores integrantes da harmonia do «sistema hidro-bio-geográfico», que ficarão a pender de modo insustentável e ameaçador sobre a cidade de Amarante a uma escala sobredimensionada;
o incumprimento da Lei (1).


Perante o contexto absurdo de absoluta desregulação hídrica da Bacia do Tâmega, criado em 2007 pelo XVII Governo com a passagem para a mão de privados destes recursos naturais-patrimoniais da Terra e da região, estratégicos para as nossas populações, estamos perante uma nova oportunidade de, individualmente, manifestarmos aos diversos grupos Parlamentares (por nós eleitos) o nosso apreço e atenção pela matéria agendada e a discordância quanto ao desprezo pelo Tâmega no que comportaria a execução do Programa Nacional de Barragens com Elevado Potencial Hidroeléctrico.

O Movimento Cidadania para o Desenvolvimento no Tâmega (MCDT)

---------------------------------------------------------------

(1)
Primeiro - o leito do rio Tâmega e toda a rede hidrográfica é «reserva ecológica nacional» (REN)[1];
Segundo - a Bacia Hidrográfica do Tâmega é «zona sensível»[2] em virtude de se «revelar eutrófica»;
Terceiro - o Plano de Bacia Hidrográfica do Douro[3] em vigor estabelece e classifica a sub-Bacia do Tâmega em:
..... a) «ecossistema a preservar» - o «rio Tâmega desde a confluência com a ribeira de Vidago até Mondim de Basto e principais afluentes: rios Olo, Covas e Bessa».
..... b) «ecossistemas a recuperar» - o «sector superior: desde a fronteira até à confluência do rio principal com a ribeira de Vidago», e o «sector terminal: desde Mondim de Basto, confluência da ribeira de Cabresto, à confluência com o Douro».
Quarto - as cabeceiras do rio Olo, até à proximidade de Ermelo (Mondim de Basto) é «área classificada» do Parque Natural do Alvão, onde são proibidos os «actos ou actividades» de «captação ou desvio de águas»[4].
Quinto - a Bacia do rio Tâmega é «zona protegida», Lei-Quadro da Água[5].
Sexto - sobre o vale do Tâmega recai a classificação de «corredor ecológico», na categoria de «zona sensível», no âmbito do Plano Regional de Ordenamento Florestal do Tâmega (PROF T)[6]

[1] Decreto-Lei n.º 93/90, de 19 de Março (Anexo I - alínea a) - número 2).
[2] Decreto-Lei n.º 152/97, de 19 de Junho.
[3] Decreto Regulamentar n.º 19/2001, de 10 de Dezembro (alínea n) - Parte VI).
[4] Decreto-Lei n.º 237/83, de 8 de Junho (alínea h) - número 1 - artigo 6.º).
[5] Lei n.º 58/2005, de 29 de Dezembro (alínea jjj) - artigo 4.º) .
[6] Decreto Regulamentar n.º 41/2007, de 10 de Abril (alínea b) - número 5 - artigo 10.º).


Obs: o «MCDT» tem as suas bases programáticas editadas em Manifesto e Petição no endereço: http://cidadaniaparaodesenvolvimentonotamega.blogspot.com/
e actualiza a informação sobre o Tâmega em: http://artigosediscussao.blogspot.com/."

Fotografia de Anabela Magalhães

Cansaço


"O que há em mim é sobretudo cansaço
Não disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço.
(...)

Um supremíssimo cansaço.
Íssimo, íssimo. íssimo,
Cansaço..."


Álvaro de Campos

Pintura de Cezanne - Annecy

(Para a minha amiga L.A.)

sábado, 23 de janeiro de 2010

Morreu Jean Simmons


Nascida em Londres em 1929, Jean Simmons faleceu no dia 22 de Janeiro, na sua casa de Santa Monica, Califórnia. Sofria de cancro do pulmão e tinha 80 anos.

Trabalhou com realizadores como David Lean, Laurence Olivier, Otto Preminger, George Cukor, Joseph L. Mankiewicz, Richard Brooks, Stanley Kubrick, Stanley Donnen e William Wyler.

O seu papel de Ofélia em Hamlet ao lado de Lawrence Olivier valeu-lhe o passaporte para Hollywwod, um prémio de interpretação no Festival de Veneza e uma nomeação para o Oscar de melhor actriz secundária.

Em televisão destacou-se na série "Pássaros Feridos" de 1983, ao lado de Richard Chamberlain e Rachel Ward. É neste extraordinário papel que a recordo melhor, guardando dela uma imagem ao mesmo tempo de consistência e de sobriedade interpretativa.

Hope for Haiti Now







George Clooney organizou e a MTV transmitiu na última madrugada uma gala de beneficência a favor do Haiti. O espectáculo, denominado "Hope for Haiti Now" contou com a colaboração de mais de duas dezenas de artistas que quiseram associar-se a esta causa humanitária cantando ou atendendo os telefones da linha de donativos.

Entre eles marcaram presença Beyoncé Knowles, Madonna, Bruce Sprinsgsteen, Christina Aguilera, Denzel Washington, Mel Gibson, Sting, Julia Roberts, Reese Witherspoon, Robin Williams, Jennifer Aniston, Brad Pitt, Cameron Diaz, Ellen Barkin, Robert De Niro, Drew Barrymore, Cindy Crawford, Leonardo Di Caprio, Sacha Baron Cohen, John Cusack, Pierce Brosnan, Shakira, Chris Martin, Bono Vox, Alicia Keys e outros.

George Clooney, que já me tinha caído no coração aquando da tragédia no Darfour, disse:

- "Haiti's disaster was a tragedy that reaches across all borders, all boundaries and at the core of every religion is the belief that we take care of one another. The Haitian people need our help. They need to know they are not alone".

Grande George! Eu sabia que ele não era só um bom palminho de cara e fazia outras coisas além de vender as máquinas do Nespresso... ;-))

Se você quer ajudar o Haiti mas não tem um avião privado como Sean Penn, que agarrou num punhado de médicos e víveres e mudou-se para lá, clique aqui para saber o NIB.


Fica aqui uma amostra do concerto:

Fraude é fraude


A propósito da notícia publicada sobre a legitimação da cópia na Universidade de Sevilha, tenho a dizer o seguinte:

Fraude é fraude, dê-se o nome que se quiser.

"Chico-espertismo", astúcia ou habilidade, o que está em causa é a quebra de confiança que qualquer relação de trabalho deveria implicar.

Para mim é mau sinal sobre a lisura e o carácter de um aluno apanhá-lo a copiar.
À falta de transparência vem somar-se a desconfiança sobre a validade real de tudo o que já foi avaliado para trás.

Como se já não bastassem as licenciaturas "fast food" do processo de Bolonha, ainda por cima se, os poucos conhecimentos demonstrados pelos alunos em parte corresponderem a fraudes, então mais vale entrar de uma vez na lógica da distribuição gratuita de diplomas logo no acto de matrícula.

Para quê fazer exames, provas, testes de frequência e outros mecanismos de avaliação que, dessa forma, só dão trabalho ao professor?

O pobre do aluno já tem se esforçar a fazer a cópia, para quê exigir-lhe exercícios de memória, essa faculdade que parece demodé e politicamente incorrecta, mas sem a qual o homem não teria saído ainda da vida nas cavernas!?

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

ADD - Situações escandalosas


Há situações escandalosas em algumas Escolas, onde a avaliação de desempenho dos professores foi pouco menos do que uma grande farsa.

Recebi um e-mail de uma colega, professora numa escola do concelho da Amadora, que por razões óbvias não identifico e que relata a seguinte situação, com pedido de divulgação:


"Numa Escola do concelho de Amadora os professores foram todos classificados com Bom = 7, e, apesar dos casos em que tiveram 10 créditos em formação com Muito Bom, tiveram 7 na formação; e mesmo não tendo faltado um dia nos dois anos lectivos tiveram 7 na assiduidade; se pediram aulas assistidas tiveram 7 também, etc, etc.

Não existe uniformidade na avaliação dos professores, (parece que estamos em África ou na China!!!?). A avaliação não é transparente, nem uniforme, existem diversos critérios que variam de escola para escola..

Somos avaliados por colegas que têm menos habilitações e formação e os amigos é que ficam com os cargos."


(Professora devidamente identificada)

Pronunciem-se sobre isto, pois para mim, é, no mínimo, imcompreensível!
A prever situações como esta é que, em devida altura, pedi a suspensão deste modelo de avaliação com mais 120 mil professores nas ruas de Lisboa.
Sabíamos que as aberrações como esta e tantas outras de outros géneros, não tardariam a aparecer à luz do dia. Era uma questão de tempo.


Imagem de Tariq Raheem

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Jacques Martin subiu ao Olympo





Jacques Martin, autor de banda desenhada, notável ilustrador e inspirado contador de histórias, exigente criador de sete séries das quais ALIX e LEFRANC são as mais famosas, faleceu esta madrugada.

Nasceu em Estrasburgo no dia 25 de Setembro de 1921; tinha, portanto, 88 anos e deixa uma obra ímpar, a solo ou com diversos colaboradores, sobretudo desde a doença ocular que o afligiu a partir do final dos anos 80.

Conheci-o pessoalmente em Março de 1990 no Salão de BD da Sobreda. Mais recentemente, em Outubro de 2002 comecei a trabalhar sob a sua supervisão no álbum LE PORTUGAL, de “Les Voyages de Loïs”, que deverá ser publicado pela Casterman no próximo mês de Abril.

E a verdade é que tivemos em certa época alguns conflitos relacionados com esse trabalho; na sua bela casa de Bousval, ele chamou-me “têtu” por não querer acatar ou compreender os seus pontos de vista.

Mas Jacques Martin era, ele próprio, um homem teimoso. Se não o fosse, aliás, jamais teria feito o que fez. Eu, que já conhecia a sua competência, pude testemunhar o seu profissionalismo irrepreensível.

Entrou para a revista Tintin dois anos após a sua criação, em 1948. Bastante ao improviso, estreava a série Alix. “Nessa época era mais fácil do que hoje. Não havia tanta exigência do ponto de vista da qualidade, felizmente... pois eu desenhava mal” – confidenciou ele a Vasco Granja, que o entrevistou a 12 de Outubro de 1972.

– “E foi assim que me estreei no Tintin, em Outubro de 1948, com Alix l’Intrépide. Tive sorte. A história não era bem desenhada mas a personagem agradou imediatamente”, conta ainda Martin. Agradou e evoluiu bastante, “felizmente”.

Jacques Martin criou, ao longo de muitos anos, um público vasto e uma enorme legião de fãs. Praticamente inaugurou o género da BD histórica, baseada no rigor da documentação e da reconstituição minuciosa. Em 1952 conseguiu impor à direcção da revista Tintin uma nova personagem, desta feita contemporânea: o jornalista Lefranc.

Martin, que não prezava muito a inteligência dos editores, disse em 2001 que, após a “tintinite aguda” na revista Tintin, era então a época da “jacobite aguda”. O próprio reconheceu ter sido influenciado por Jacobs mas que se libertou disso, assim como da influência de Hergé; e afirmou que sempre se recusou a fazer de “sub-Hergé” ou “sub-Jacobs” (1).

Em 1953 mudou-se de Verviers para Bruxelas, a fim de integrar e dirigir os quadros dos recém-formados Studios Hergé. Aí trabalhou durante 19 anos. E aí produziu, na verdade, boa parte das suas histórias, beneficiando da contribuição anónima das coloristas, sobretudo em clássicos magníficos como “Les Légions Perdues” ou “Le Dernier Spartiate”.

Não obstante, as relações entre ele e Hergé foram-se degradando; Jacques Martin mostrava-se particularmente descontente com o abandono progressivo a que Hergé votava a banda desenhada e os Studios. Parece ter metido o bedelho nas aventuras amorosas de Hergé com Fanny Vlamynck (2) e nunca lhe perdoou o facto de não reconhecer publicamente os seus colaboradores, sobretudo o mais fiel, Bob de Moor, que nunca beneficiou de direitos autorais.

Jacques Martin fazia questão de tratar os seus colaboradores como tal, não como empregados, dando-lhes em geral o crédito que mereciam. Esse é certamente um ponto a seu favor e que posso testemunhar pela minha experiência pessoal.

Com a sua morte, encerrou-se nesta madrugada a trindade Hergé – Jacobs – Martin, os mais eminentes representantes da denominada Escola de Bruxelas, feita de atenção à minúcia e ao rigor da produção.

A sua obra permanecerá.

Au revoir, Maître!

LUÍS DIFERR

Notas:

(1) À Propos de Lefranc, Nautilus Éditions nº 5, 2001.
(2) Philippe Goddin, Hergé Lignes de Vie, Éditions Moulinsart, 2007.


Imagens:

1. Alix, uma das personagens mais conhecidas de Jacques Martin;
2. Jacques Martin com Olivier Pâques, co-criador da personagem Loïs;
3. e 4. Jacques Martin nos Studios Hergé em 1958 e 1959.

Nota da editora do Blogue:
Luís Diferr foi colaborador de Jacques Martin, até ao dia de ontem, nas Éditions Casterman, Bruxelas, conforme se pode ver aqui.

Para saber mais sobre Jacques Martin, clique aqui, aqui, aqui e aqui.

Abbaworld premiere - London



A exposição Abbaworld vai ter finalmente a sua estreia em Londres na próxima semana, com a presença de Anni-Frid Lyngstad e Björn Ulvaeus que iniciarão as celebrações em grande estilo e com red carpet.

Esta estreia mundial terá lugar em Earls Court, na próxima terça-feira, dia 26 de Janeiro de 2010.

O que é o ABBAWORLD?

Trata-se de uma experiência interactiva com 25 salas em que os visitantes terão à sua disposição a música, os trajes, imagens e memórias, que os transportarão mentalmente numa viagem através do mundo dos ABBA, através das colecções pessoais dos ícones mais apreciados da pop mundial: Anni-Frid Lyngstad, Benny Andersson, Björn Ulvaeus and Agnetha Fältskog.

Recomenda-se aos fãs incondicionais do grupo sueco a deslocação a esta exposição, já que o anunciado MUSEU ABBA em Estocolmo viu sucessivamente adiada a sua instalação, por problemas relacionados com o edifício. A sua inauguração, prevista para 2010 não ocorrerá e o espólio disponível pela boa vontade dos artistas, dá agora lugar a esta exposição.

Para mais informações veja o site oficial do ABBAWORLD em: www.abbaworld.com

Bilhetes entre £22.00 / £19.50 (sujeito a taxa de reserva) disponíveis em: www.livenation.co.uk




Nas imagens os muitos discos de ouro conquistados pelo grupo e os trajes usados no Festival Eurovisão da Canção em 1974, em Brighton, onde os ABBA venceram com a canção Waterloo, que alcançou tops jamais vistos no Reino Unido.

Deixo-vos aqui Waterloo, a pensar nos mais nostálgicos...



Podem reparar que os trajes são exactamente os que agora aparecem na Exposição em Londres. Quem é amigo, quem é?

Blogosfera - a componente social



O Blogue A Educação do Meu Umbigo fez quatro de anos de existência e já somou muitos sucessos, desde o número elevadíssimo de visitantes, maioritariamente da classe docente, até à edição de um livro homónimo, onde foram seleccionados os textos mais expressivos deste período.

Por todas essas razões e como já se tornou habitual, Paulo Guinote endereçou um convite aos leitores e comentadores para que se lhe juntassem num jantar de convívio, o qual decorreu num restaurante da região de Palmela no último sábado, em ambiente de grande cordialidade.

A Pérola de Cultura não quis deixar de se associar a esta comemoração e de participar da troca de experiências e opiniões, sempre importante entre pares.

No decurso do jantar uma personalidade não identificada ofereceu uma caixa surpresa a Paulo Guinote contendo pins como o que a imagem documenta, que ele generosamente distribuiu aos seus cerca de trinta convivas.

Parabéns Paulo pelo excelente Blogue e obrigada a todos os colegas Umbiguistas pela simpatia e carinho.


Fotos de Pérola de Cultura, 16 de Janeiro de 2010 em Palmela

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Manuscrito de Newton disponível on-line




"O manuscrito que relatou originalmente a história de como o cientista britânico Isaac Newton teve inspiração para suas teorias físicas a partir da queda de uma maçã será exposto neste último domingo, 17, pela primeira vez nos arquivos da Royal Society de Londres.

Os detalhes do "eureka" de Newton (1643-1727), quando formulou sua famosa teoria da gravidade, fazem parte de uma biografia do cientista, escrita por William Stukeley em 1752.

Até agora, o manuscrito tinha permanecido escondido nos fundos da Royal Society, que comemora em 2010 seu 350º aniversário e quer marcar a data com a publicação do manuscrito através do site www.royalsociety.org/turning-the-pages.

Martin Rees, presidente da organização científica - que também foi presidida por Newton -, explicou que "a biografia de Stukeley é um instrumento precioso para os historiadores de ciência" e assegurou que a internet "permite a qualquer pessoa ver o documento como se o tivesse em suas mãos".

Segundo explico Rees, o biógrafo Stukeley era amigo de Newton e foi testemunha de suas as reflexões em torno da teoria da gravidade quando ambos estavam sentados à sombra das macieiras que o cientista tinha no jardim de sua casa.

Em seu livro "A vida de sir Isaac Newton", Stukeley escreveu: "Disse-me que esteve nesta mesma situação quando a noção da gravidade lhe passou pela cabeça. Foi algo ocasionado pela queda de uma maçã enquanto estava sentado em atitude contemplativa. 'Por que a maçã sempre desce perpendicularmente até o solo?', perguntou a si mesmo".

Newton foi o primeiro cientista que demonstrou que as leis naturais que governam o movimento na Terra e as que governam o movimento dos corpos celestes são as mesmas."


O Estadão, 18 de Janeiro de 2010

Cursos de Formação para professores


Vai ter lugar um curso de formação para professores de Ciências Sociais e Humanidades (Grupos 200, 290, 400, 410, 420, 430 e 530) com realização prevista para 6 de Fevereiro a 13 de Março, na sede da AEDC, em Lisboa (Campo Grande, 30- 5ºF Metro Entrecampos):

“UTILIZAÇÃO DE QUADROS INTERACTIVOS MULTIMÉDIA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DAS CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANIDADES”

Acção acreditada pelo CCPFC (Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua) que releva para efeitos de 2/3 de formação na área científico-didáctica dos grupos indicados como destinatários.

Plano de Formação para a região de Lisboa aqui.
Inscrições aqui.

Pela informação recebida, estes cursos são pagos, mas de boa qualidade.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

As Vidas Privadas de Pippa Lee







"Quando o seu marido, bastante mais velho, insiste em se mudarem para uma comunidade residencial suburbana, Pippa Lee entra num período de reflexão sobre a sua vida passada, presente e futura, enquanto se encaminha lentamente para um esgotamento nervoso"

Reza assim o site oficial do filme.
Porém, vai muito para além disto: é um ensaio sobre a culpa, o sonambulismo, a paixão, a memória, a fuga para a frente quando não se resolve os fantasmas do passado.
Quando se confunde amor com gratidão, as relações fatalmente se deterioram.
Não sei, digo eu...
E já agora, o filme é de uma mulher, claro: a realizadora Rebecca Miller. Com mão de mestre a dirigir um elenco de luxo onde constam nomes como Robin Wright Penn,
Winona Ryder, Julianne Moore, Monica Bellucci e Keanu Reeves.

Algo perturbador mas muito interessante.


Drama, EUA, 93 minutos.