quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Blogging connecting people *

Lelé Batita, editora deste Blogue, abraçada por Anabela Magalhães
Foto de Armanda Sousa, 26-01-2013, Lisboa

Afetos são coisas do coração. Lutas são coisas da razão e da lógica. Se os segundos se decidem, com hora e dia marcado, já os primeiros não só não se decidem como não se escolhem.
Antes mesmo de ter encontrado pela primeira vez pessoalmente a Anabela Magalhães em Lisboa, já a "conhecia" razoavelmente do seu Blogue com o mesmo nome.
A empatia não se fez demorar e antes se confirmou em presença.
Esse era um tempo em que não havia divisões partidocráticas e Maria de Lurdes Rodrigues com Jorge Pedreira e Valter Lemos tinham conseguido colocar contra si a esmagadora maioria da classe docente. De tal modo foi a avalanche que até mulheres de membros do partido do governo de Sócrates iam para a rua engrossar as manifestações. Era um tempo em que os Blogues da esfera docente se uniram aos movimentos independentes de professores para não raramente tomarem em mãos a mobilização dos professores de todos os graus de ensino e arrastar consigo as forças sindicais, quantas vezes hesitantes e conciliadoras.
Desse tempo vem a minha amizade com a Anabela. Ela mulher do Norte, eu do Sul, temos em comum a coerência e o horror à cobardia. E quantas faturas temos pago por causa disso. Mas ainda assim, parece que não nos conseguem parar nem calar, enquanto as injustiças e os absurdos nos baterem à porta.
Ao longo dos anos a Anabela veio a revelar-se uma das bloggers mais ativas e participativas em todas as lutas da classe docente. Grande professora, mulher de armas e sem dúvida alguma, uma boa amiga.
A Armanda Sousa, outra grande mulher do Norte, excelente professora e grande colega, com o seu espírito de guerreira celta, também veio por aí abaixo, de câmara fotográfica em punho e apanhou este que considerei um dos mais belos momentos do dia. Sob o olhar atento do meu compagnon de route, Luís Diferr, este foi mesmo "aquele abraço"!
Obrigada, queridas amigas por, estando tão longe, me fazerem sentir tão perto.

(* máxima adaptada da campanha da Nokia por Renny Bakke Amundsen, blogger norueguês e um dos  meus melhores amigos fora de portas)

4 comentários:

  1. Tens razão: umas queridas e lutadoras, a Anabela e a Armanda! :)
    E que abraço sentido este...
    Beijinho grande às três!

    ResponderEliminar
  2. Foi muito sentido, Lelé e Margarida. E isso é notório na fotografia. Diz-ae aqui pelos meus lados que Quem se quer bem, sempre se encontra. Ora, foi o caso.
    Lelé, deixei-te um mimo cheio de carinho no meu blogue, que, por certo, te vai fazer sorrir... eheheh

    ResponderEliminar
  3. Excellent text! Great emotions! And what a gorgeous man!!
    Kisses for all of you!

    ResponderEliminar