sábado, 14 de julho de 2012

A destruição da Escola pública (e não só)



As reformas do governo são essencialmente financeiras, não pedagógicas. 
O desemprego docente será imprevisível e há nas escolas uma enorme desorientação.
O colega Paulo Guinote foi certeiro e objetivo nas suas críticas ao governo, as quais subscrevo.
No final do programa 84% dos ouvintes deu nota negativa às políticas do Ministério da Educação.

Sem comentários:

Enviar um comentário