sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Resistir na entrega dos Objectivos Individuais

Nesta fase de alteração estratégica e de pressão do ME, a entrega ou não dos OBJECTIVOS INDIVIDUAIS merece um breve reflexão e um alerta. (...) tem o ME tentado utilizar todas as formas de levar os professores a entregarem os objectivos individuais. Primeiro, como todos também sabemos, foi através das ameaças dos Exmos. secretários de Estado; depois, através das caixas de correio dos professores.Tendo consciência de que a lei não lhe dá razão, o ME resolveu utilizar outras técnicas no sentido de seduzir os professores para a entrega da "simples folha A4", onde devem constar os OI.Os peões utilizados são os PCE's. As formas são, neste momento, essencialmente duas:- solicitar aos PCE's que enviem uma carta aos professores contendo fotocópia da informação da DRGHE;- dar directivas aos PCE's para prorrogarem os prazos de entrega dos OI.No primeiro caso, ME e PCE's devem julgar que os professores são ignorantes, que andam desinformados e alheios do que se passa. No segundo, julgarão que os professores são massa acrítica que não entende os motivos de tal prorrogação que, a existir, pode abalar ad eternum qualquer credibilidade na determinação periodal do que quer que seja.O que importa, caros colegas, é que continuemos determinados e que não cedamos a estas "chantagens" do ME. Porque são meras formas de nos pressionar e/ou seduzir. Nenhum professor está sozinho. De acordo com os números que nos chegaram, somos milhares a manter de pé, com firmeza e determinação, a luta por um modelo de avaliação que praticamente todos contestamos(...) porque a razão está do nosso lado.
Publicada por ILÍDIO TRINDADE em MUP - Movimento para a Mobilização e Unidade dos Professores
http://mobilizacaoeunidadedosprofessores.blogspot.com/

Sem comentários:

Enviar um comentário