quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Ele teria gostado de ver o asteróide


Carl Edward Sagan (Nova Iorque9 de novembro de 1934 — Seattle20 de dezembro de1996). In Wikipédia


Graças a ele li de fio a pavio as excelentes obras  "Cosmos" e "O Contacto". Vi religiosamente todos os episódios da versão televisiva do "Cosmos" e ainda no tempo das cassettes Betamax, gravei-os para passar alguns deles nas aulas do 10º ano. 


Embevecida, como sempre fico perante a mestria humilde e despretensiosa, tinha um prazer imenso ao presentear os alunos com frases do género "We are the sons of the stars" proferidas por aquele mestre eloquente e senhor de um enorme saber, quer na Astrofísica, quer na História da Ciência ou da Filosofia!


As diferenças entre conceitos simultaneamente tão próximos e tão distintos como Cosmogonia e Cosmologia, nas palavras de Carl Sagan, revestiam-se de uma clareza cristalina.


Também pela mão de Carl Sagan, as subtis diferenças entre Natureza e Cultura na História do  Homem, penetravam com doçura nas mentes daqueles jovens, onde até o endiabrado Rui Unas, que aos 16 anos ensurdecia a escola toda nos intervalos com a secção de rádio da Associação de Estudantes, exclamava entusiasta: "Eh pá, que fixe!"


Mais tarde, vi e revi o filme "O Contacto" um romance de ficção com Jodie Foster no papel de uma cientista que experimentava uma viagem astronáutica, desafiando os poderes instituídos, tentando  ir mais além nos conceitos tradicionais e encontrar seres noutras dimensões espacio-temporais.


Hoje faz sentido recordar Carl Sagan: é o dia em que faria 77 anos. Se fosse vivo, já nos tinha dado uma emissão especial a partir da NASA por causa do asteróide que cruzou esta noite a órbita da Lua, evitando assim um desastre de proporções incalculáveis na Terra.


Tal como todos nós, que seremos um dia poalha estelar, este filho do Cosmos estará a fazê-lo brilhar hoje um pouco mais, com 77 pontinhos de luz. Que ela seja eterna na memória da Humanidade. À tua, Carl!





"Imagination will carry us to worlds that never were, without it we would go nowhere." 
Carl Sagan

Sem comentários:

Enviar um comentário