quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Dia da Restauração da Independência



Ao que tudo indica, este pode ser o último 1º de Dezembro que se assinala como dia feriado. Na onda de acabar com pontes e feriados por razões economicistas, cortam-se também memórias de acontecimentos importantes da História de Portugal.


No dia 1 de dezembro de 1640 Portugal viu-se liberto por valentes conjurados do jugo espanhol, recuperando desse modo a sua independência, após 60 anos de domínio. 


Hoje mais do que nunca faz todo o sentido falar de independência, já que, por razões económicas, a nossa autonomia está a ficar seriamente comprometida.


Outro feriado a abolir parece ser o 5 de Outubro, dia da implantação da República, que fez 100 anos em 2010. São datas referenciais para uma comunidade, importantes em termos identitários, e que, inexplicavelmente, vão ser remetidas para o esquecimento das coisas que não importam. Sou frontalmente contra e republico o post que fiz no Blogue há um ano. Provavelmente pela última vez.


"Por um outro Portugal, dimensionado à escala planetária, que se especialize no universal, no abraço ao mundo e a todos os seres vivos: o Portugal que urge fundar, por sobre as ruínas do velho Portugal e do velho mundo que agonizam."
Paulo Borges

Há que comemorar o 1º de Dezembro, enquanto nos deixarem ter este feriado e enquanto existe (alguma) independência nacional. Leia aqui a história contada por Luís Diferr no seu livro"Portugal", Edições ASA, Junho de 2010.

1 comentário:

  1. Pouco cinicos...Isto não nos pertence...Nem História,nem Memória...

    ResponderEliminar