terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Quem sou

Night, by Jacques Roate 
"...É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo... Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania, depende de quando e como você me vê passar. Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre. Não me mostrem o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração. Não me façam ser quem não sou. Não me convidem a ser igual, por que sinceramente sou diferente. Não sei amar pela metade. Não sei viver de mentira. Não sei voar de pés no chão. Sou sempre eu mesma, mas concerteza não serei a mesma para sempre." 
 Clarice Lispector

3 comentários:

  1. Inscrevi-te em http://aventar.eu/blogs-do-ano-2011/

    ResponderEliminar
  2. Palavras e pensamento fabulosos.
    Tita Fan

    ResponderEliminar
  3. Nao percas tempo com esta pobre doente, que nada sabia sobre as delicias do gozo, do prazer...vivia prostrada, de mesinha em mesinha, vacilante... e neste nosso mundinho atual de precariedades, devotamos atenção a estas miudezas. Os imbecis repetem assim: literatura, Clarice..musica, Caetanho E Gil... ah, quanta pobreza...

    Viva Nietzsche que tao bem percebia a miudeza daquelas que nao sabiam gozar...

    ResponderEliminar