quarta-feira, 21 de abril de 2010

Brasília - 50 anos



A capital federal do Brasil, a cidade de Brasília, foi fundada há 50 anos, a cerca de 1000 Km do litoral, numa região onde não havia literalmente nada.

Óscar Niemeyer, o genial arquitecto, foi suficientemente visionário para projectar uma cidade "do futuro", bonita e agradável para viver, onde não faltam espelhos de água e áreas verdes.

Niemeyer, da mesma idade de Manoel de Oliveira, 102 anos, não pôde comparecer hoje às cerimónias em Brasília por razões de saúde e acompanhou as comemorações a partir do Rio de Janeiro, onde reside.

Desde sempre tido por comunista e referido pelos seus detractores como vaidoso, Niemeyer ficou na história como sendo um pioneiro nos trabalhos com betão armado, o que veio permitir projectos de arquitectura mais arrojados, sobretudo nas formas curvas, que tanto aprecia.

Para mim, Niemeyer é essencialmente um poeta das formas. Vejam as suas palavras eloquentes:


"Não é o ângulo reto que me atrai, nem a linha reta, dura, inflexível, criada pelo homem. O que me atrai é a curva livre e sensual, a curva que encontro nas montanhas do meu país, no curso sinuoso dos seus rios, nas ondas do mar, no corpo da mulher preferida. De curvas é feito todo o universo, o universo curvo de Einstein."

Daqui envio parabéns ao Brasil e a Óscar Niemeyer, "pai" da sua capital.

(Na imagem o Palácio do Planalto em Brasília.)

3 comentários:

  1. Parabéns à Brasília, aos brasilienses, ao querido e genial Niemeyer. Sim, as curvas é que o atraiu. Ele é a referência a todos os arquitetos. Poeta do concreto. E salve o grande cineasta Manoel Oliveira também!! Bom dia, beijos no seu coração Helena, :)

    ResponderEliminar
  2. Obrigada, Suziley.
    Parabéns pelo talentoso e genial Óscar Niemeyer.

    ResponderEliminar
  3. Olá Helena

    Gostei muito deste post e fiquei inspirada para um post de arquitectura no meu blogue.
    Beijinhos aos dois

    ResponderEliminar