domingo, 11 de março de 2012

O tsunami do Japão um ano depois


"HOPE" - (c) Lelé Batita
Parece mentira que já passa um ano sobre uma das maiores tragédias a que assisti, quase em direto, pela televisão. 

A primeira tinha sido o atentado às Twin Towers em New York (11 de Setembro) e a segunda o tsunami na Indonésia. 

Ciclicamente, ora a natureza, ora a mão dos homens, devastam a vida de outros homens. 
Os três acontecimentos tiraram-me o sono. 
A 11 de Março de 2011 um sismo de grau 9 na escala de Richter com epicentro a 24 km de profundidade provocou um tsunami que arrasou 400 quilómetros quadrados na costa nordeste do Japão. A tragédia provocou ainda o segundo mais grave acidente nuclear da história na central de Fukushima e causou a morte a mais de 19 mil pessoas. 340 mil pessoas ainda estão desalojadas. (Daqui)
 Este último, o do Japão, pelas suas proporções e trágica espetacularidade, fez-me levantar da cama de madrugada para ir desenhar, algo que já não fazia há muito tempo. O resultado pode não ser comparável às obras dos meus amigos que são profissionais das Artes, mas foi um desenho sentido, feito em muito pouco tempo e cada traço me arrancou emoções que, nessa altura e ainda hoje, passado um ano, não consigo expressar em palavras. 
Chamei ao desenho "Hope" e enviei-o para um blogue criado em França chamado Projet TsunamiQuis transmitir com este desenho um sentimento positivo, de esperança, tranquilidade e paz, que era o que efetivamente desejava para todos aqueles seres afetados pela tragédia. 
Deixo aqui os nossos dois desenhos, feitos há um ano; se o primeiro foi feito de um repente pela madrugada e debaixo de emoção, já o segundo, de profissional experiente, foi muito pensado e discutido ao mínimo detalhe. Representa um guerreiro Samurai a lutar contra a fúria das ondas, cortando-as com o seu sabre, sobre um vórtice de lama e pedras. 
"SENDAI" - (c) Luís Diferr

O mais importante que posso dizer é que ambos produzimos os desenhos com um enorme sentimento de compaixão e solidariedade por todas as vítimas no Japão.
Neste dia, passado um ano, muitos japoneses estão em vigília e em oração por aqueles que partiram; os nossos sentimentos estão sobretudo com aqueles que sobreviveram e lutaram contra a dor da perda, do luto, da falta de abrigo e ainda assim, conseguiram ter a força de recomeçar.

Podem ser vistos os posts que publiquei na altura na Pérola de Cultura aquiaquiaquiaqui e aqui.

4 comentários:

  1. Sempre que paro e medito
    Em todo o bem que nos cerca
    Custa acreditar tanta perca
    Em dores e dor, infinitas...

    ResponderEliminar
  2. Ilustração «Hope» de Lélé Batita mostra um surpreendente nível artístico que desconhecia até agora. apreciei MUITO. Parabéns!
    Na mesma linha oriental, a criação de Diferr «Sendai» está embuída da fascinante Arte Japonesa de que tanto gosto.
    Grande abraço para tão grandes Artistas.
    José Ruy

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vindo de si, meu caro amigo, é muita benevolência e bondade!
      Muito obrigada e grande abraço.

      Eliminar