sexta-feira, 9 de março de 2012

Violência doméstica: um passo em frente


"O Bloco viu hoje aprovado o seu projeto de lei que visa reforçar os mecanismos legais de proteção às vítimas de violência doméstica através de uma maior aplicação das pulseiras eletrónicas, quer como medida de coação, quer no contexto da pena acessória de proibição de contacto com a vítima."
(Notícia daqui.)


Passo a passo, as causas justas irão fazendo valer a sua razão. 
Este foi um passo em frente.
Só não compreendo a abstenção da bancada do PS, pois o diploma foi aprovado com os votos favoráveis de todos os outros partidos. É que, no meu modesto entendimento, para este tipo de situações, não há ideologias de esquerda nem de direita. A violência não tem cor partidária...

2 comentários:

  1. As abstenções fazem-me sempre muita confusão.

    ResponderEliminar
  2. Parece que as abstenções querem dizer sim, mas como não é proposta do seu próprio partido......
    Não concordo com esta maneira de fazer política, mas o facto é que fazem todos a mesma coisa.

    ResponderEliminar