sexta-feira, 9 de março de 2012

O caso de Joseph Kony, mediático por más razões

"Kony y otros tres dirigentes del Ejército de Resistencia del Señor llevan eludiendo su detención desde 2005, cuando la Corte Penal Internacional (CPI) los acusó de crímenes de lesa humanidad y una serie de crímenes de guerra, entre los que se incluyen el asesinato, el reclutamiento forzoso de niños y niñas menores de 15 años, la esclavitud sexual y la violación."
(In Amnistia Internacional )


"Um vídeo que pretende chamar a atenção para o ugandês Joseph Kony, procurado por crimes de guerra e contra a humanidade, contava hoje mais de 50 milhões de visualizações, três dias depois de ter sido divulgado.O objectivo do vídeo, acessível no «site» Youtube, é tornar «famoso e visível» e levar à justiça o líder do Exército de Resistência do Senhor (LRA, na sigla em inglês), acusado de milhares de mortes e raptos, torturas e exploração de dezenas de milhares de crianças nos últimos 20 anos, de acordo com o realizador Jason Russell.O filme de 30 minutos, da organização não governamental «Invisible Children» (crianças invisíveis) com sede em São Diego (Califórnia), reclama uma intervenção militar norte-americana para deter Kony, procurado pelo Tribunal Penal Internacional."

(Notícia daqui)

O vídeo pode ser visto no You Tube, tem 30 minutos de duração e começa com a frase:
"Nothing is more powerfull than an idea whose time has come". 
Vejam até ao fim.
(Vídeo enviado por P.D.)

Sem comentários:

Enviar um comentário