quarta-feira, 21 de março de 2012

O desacordo ortográfico

Os leitores frequentes já se aperceberam que aqui no Blogue comecei a escrever segundo o Novo Acordo Ortográfico a partir de setembro. Isto prende-se com o facto de que, a nível profissional fui obrigada a fazê-lo e parece-me um tanto esquisito usar duas ortografias diferentes no mesmo idioma. 
Contudo, os colaboradores do Blogue têm a liberdade de não querer fazê-lo ou mesmo não concordar de todo com o A.O., coisa que acontece com pelo menos dois deles. Porque o Blogue é plural e respeita outras opções, divulgo aqui a opinião de um deles.
"Andaram os miúdos, durante 10 anos, a estudar segundo as regras de antes do acordo ortográfico e, em 2 anos, têm de reprogramar o seu cérebro para os exames do 12º ano, que já são corrigidos com o novo AO. Para agravar ainda mais, vem o secretário de Estado da Cultura a dizer que cada um pode escrever como quiser:
(http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/ultima-hora/acordo-ortografico-andam-a-brincar-com-o-ensino)?
Por isso é que ainda continuo a escrever como se não existisse acordo. Por mais explicado que seja (http://www.ciberduvidas.pt/pergunta.php?id=29368) e para exemplificar, não posso aceitar que cor-de-rosa tenha hífenes e cor-de-laranja os tenha perdido. É verdade que ainda não fui à procura, mas gostaria de saber quem foi o, ou os Senhores Doutores, Professores Catedráticos com Pós-Doutoramento, que fizeram esta idiotice. Sim, lá ideias não faltaram. Possivelmente são estes que dizem que, quem não tem o grau de Mestre, no mínimo, não pode opinar nem produzir opinião... mas depois fazem estas merdax, ops, digo, merdas. Não pretendo ser ofensivo mas isto é português correCto... Claro que existem, e penso que são a maioria, catedráticos que não têm este tipo de estar."
O Que Não Sabe  Pensar 

Sem comentários:

Enviar um comentário