quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Outono do nosso descontentamento

Foto (c)Pérola de Cultura, Centro Champallimaud, Lisboa 

Chega o equinócio de setembro em que o dia é igual à noite. E com ele aquela sensação angustiante de começo do fim dos dias soalheiros e compridos, o ar ligeiro, pouca roupa no corpo e sandálias (ou quase nada) nos pés. Com ele a aproximação das nuvens cinzentas e das bátegas fustigantes do outono, os ventos uivantes, prenúncio de tempestade.
O outono, que este ano precede um Natal emagrecido e frugal. Um tempo de recolhimento que já se anuncia. Em que o corpo renuncia aos prazeres estivais e se cobre, púdico, mas contrariado. É a antecâmara da longa travessia do inverno...
E o meu grande descontentamento.

O equinócio terá lugar na sexta feira, dia 23, logo após as 9 horas da manhã.

2 comentários:

  1. I love Summer. It's my favourite season. Otono es la temporada de los pensamientos, de la reflexion mas profunda, cuando uno empieza a sacar la cuenta de los exitos y fracasos del ano que esta casi para termnar. Qué bonita imagen. Disculpe si no hablo tu idioma.

    ResponderEliminar
  2. Muito bem descrito o outono. Eu prefiro o equinócio de Março. Como se pode gostar do outono - fall - tempo da queda do ânimo e da luz da vida? E, este ano, vai ser ainda pior. Para nós, portugueses.

    ResponderEliminar