terça-feira, 10 de abril de 2012

Titanic, 100 anos


A 10 de abril de 1912, aquele que fora anunciado como o maior navio do mundo, o mais majestoso, e, além do mais, inafundável, saía de Southampton, na Inglaterra, em direção a New York. 
Esta maravilhosa obra de engenharia naval, o luxuoso e moderno "Titanic", jamais haveria de chegar ao seu destino. A sua viagem inaugural foi afinal a última, marcada pela maior tragédia náutica, lembrada até hoje, passados 100 anos. 
Na noite de 14 para 15 de abril, cerca das 2 horas da madrugada e perante o olhar atónito dos que conseguiram sobreviver, o Titanic afundava-se nas águas geladas do Atlântico, após ter sido literalmente rasgado por um icebergue.


Ali pereceram mais de 1500 pessoas, incluindo o comandante, que (ao contrário de Francesco Schettino, capitão do Costa Concordia), se recusou a abandonar o navio enquanto houvesse passageiros a bordo. 
Excesso de velocidade e alguns erros humanos em cadeia terão estado entre as razões apontadas para a incapacidade de evitar o acidente. Tristemente, o número de botes salva-vidas era insuficiente e o Titanic tornou-se em duas horas um autêntico caixão; a maior parte das vítimas afundou-se com o navio.
Apesar das diligências de várias equipas de exploradores, incluindo o cineasta James Cameron, o Titanic nunca pôde ser resgatado e os seus restos repousam até hoje a 4000 metros de profundidade. 

Museu Titanic- Belfast
"O RMS Titanic foi um navio transatlântico da Classe Olympic operado pela White Star Line e construído nos estaleiros da Harland and Wolff em Belfast, na Irlanda do Norte. Na noite de 14 de abril de 1912, durante sua viagem inaugural, entre Southampton, na Inglaterra, e Nova York, nos Estados Unidos, chocou-se com um iceberg no Oceano Atlântico e afundou duas horas e quarenta minutos depois, na madrugada do dia 15 de abril de 1912. Até o seu lançamento em 1912, ele foi o maior navio de passageiros do mundo."
"Com 2.240 pessoas a bordo, o naufrágio resultou na morte de 1.523 pessoas, hierarquizando-o como uma das piores catástrofes marítimas de todos os tempos. OTitanic provinha de algumas das mais avançadas tecnologias disponíveis da época e foi popularmente referenciado como "inafundável" - na verdade, um folheto publicitário de 1910, da White Star Line, sobre o Titanic, alegava que ele fora "concebido para ser inafundável". Foi um grande choque para muitos o facto de que, apesar da tecnologia avançada e experiente tripulação, o Titanic não só tenha afundado como causado grande perda de vidas humanas. O frenesi dos meios de comunicação social sobre as vítimas famosas do Titanic, as lendas sobre o que aconteceu a bordo do navio, as mudanças resultantes no direito marítimo, bem como a descoberta do local do naufrágio em1985 por uma equipe liderada pelo Dr. Robert Ballard fizeram a história do Titanic persistir famosa desde então."
(Wikipedia).

1 comentário:

  1. Um muito completo documentário á altura da grande cinéfila Lélé Batita. Filha de peixe sabe nadar e não só! Na televisão também deram dois episódios com o mesmo tema. UM horror, como muito bem disse Pessoa.

    ResponderEliminar