segunda-feira, 23 de abril de 2012

Pequeno país segundo Saramago



O País é Pequeno e a Gente que nele Vive também não é Grande
Em tempos disse que Portugal estava culturalmente morto. Talvez o tenha dito em determinado momento, mas também o diria hoje porque Portugal não tem ideias de futuro, nenhuma ideia do futuro português, nem uma ideia que seja sua, e vai navegando ao sabor da corrente. A cultura, apesar de tudo, tem sobrevivido e é aquilo que pode dar do país uma imagem aberta e positiva em todos os aspectos, seja no cinema, na literatura ou na arte - temos grandes pintores que andam espalhados pelo mundo. Mas o Almeida Garrett definiu-nos de uma vez para sempre e de uma maneira que se tem de reconhecer que é uma radiografia de corpo inteiro: «O país é pequeno e a gente que nele vive também não é grande.» É tremenda esta definição, mas se tivermos ocasião de verificar, desde o tempo do Almeida Garrett e, projectando para trás, efectivamente o país é pequeno (...), mas o que está em causa não é o tamanho físico do país mas a dimensão espiritual e mental dos seus habitantes. José Saramago, in 'Uma Longa Viagem com José Saramago (2009)

2 comentários:

  1. Um texto lúcido, mas como sempre de uma grande beleza. Sou fã incondicional da "literatura " de Saramago. Para além da história, o modo como nos é contada, o valor que é dada à palavra, o jogo que com elas faz, a profundidade que transparece, tudo se conjuga para se encontrar na leitura não só um bom livro mas uma boa obra literária.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá lúcido era Saramago.
      E talvez por isso também tão amaldiçoado!

      Eliminar