sábado, 3 de outubro de 2009

Mafalda - a menina que todos os adultos gostariam de ser



Mafalda, a menina rebelde e carismática que não gosta de sopa e questiona as ordens dos adultos, foi criada, assim como os seus amiguinhos, pelo desenhador argentino Quino há 45 anos.
Parabéns, Mafaldinha, estás quase uma senhora!


QUINO - Biografia



"Joaquín Salvador Lavado (17 de Julho de 1932 (os registos constam como tendo nascido em Agosto), em província de Mendoza, Argentina), mais conhecido como Quino, é um humorista gráfico e criador de histórias em quadradinhos argentino.
Filho de imigrantes espanhóis, nasceu em 1932 na Argentina.

Desde cedo é chamado pelos familiares pelo apelido com que é conhecido - Quino - para diferenciá-lo do tio homónimo, desenhista, com quem já aos 3 anos de idade aprende o gosto pela arte.

Frequenta a Faculdade de Belas Artes, que acaba por abandonar.
Por vários anos tenta vender os seus trabalhos nos jornais de Madrid, sem sucesso. Finalmente em 1954 vê publicado o seu primeiro desenho - mas a contribuição regular para os jornais deu-se somente 3 anos depois. Esporadicamente realiza campanhas publicitárias.

Casou-se em 1960, em 1963 lança seu primeiro livro humorístico: "Mundo Quino" e, em 1964, nasce a sua primeira personagem, Mafalda.

Em 1970 a sua Mafalda é publicada na Espanha e em Portugal, Quino começa a deixar as fronteiras da Argentina, mas não alcança sucesso na Alemanha e em França, onde Mafalda foi publicada em 1973. No mesmo ano, Mafalda chegaria ao Brasil em plena Ditadura militar, através da revista Patota da Editora Artenova.

Em 1976 Quino muda-se para Milão, aos poucos seus trabalhos vão tendo o reconhecimento e divulgação, hoje espalhados em todo o planeta. Na Argentina, "Mafalda" virou nome de uma praça, e diversas homenagens são prestadas ao criador e à criatura.

A obra mais famosa de Quino é a tira cómica Mafalda, publicada entre os anos 1964 e 1973. Editada em tiras nos jornais, Mafalda questionava todos os problemas políticos, de género, e até científicos que afligiam sua alma infantil e, ao mesmo tempo, reflectia o conflito que as pessoas da época enfrentavam, sobretudo com a progressiva mudança dos costumes e a já incipiente introdução da tecnologia no quotidiano.

Apesar de ter sido interrompida ainda no começo dos anos 1970, Mafalda possui uma legião de fãs, e o trabalho de Quino ainda tem o merecido reconhecimento internacional, como um dos maiores cartoonistas do mundo. Quino criou vários personagens, mas a mais famosa é Mafalda uma menina de quase 8 anos que odeia sopa e macarrão."


Origem: Wikipédia

2 comentários:

  1. Parece que a sociopata Fátima Filipe Ramos já anda por aqui também. Se for preciso ajuda, apitem: somos especialistas em corrê-la à vassourada :-)

    ResponderEliminar
  2. Obrigada, Preta.
    Todos os comentários insultuosos ou provocatórios serão removidos para o caixote do lixo, quer apareçam com uma identidade falsa ou verdadeira, usurpando ou não os nicknames dos meus amigos.
    Além disso, de hoje em diante, a caixa de comentários deste Blogue fica em definitivo encerrada a Anónimos.

    ResponderEliminar