domingo, 5 de dezembro de 2010

Nadir Afonso, o último dos líricos


Aos 90 anos, o pintor Nadir Afonso foi objecto de uma homenagem no Salão de Outono do Casino Estoril.

Este artista, que começou pela Arquitectura, mas foi na Pintura que encontrou a essência da sua criação artística, explica-nos o seu percurso com estas palavras:

"Toda a minha vida procurei as leis que regem a obra de arte. Dizem que o artista é intuitivo e faz o que faz sem perceber, que o faz por intuição. Eu cometi a gaffe de tentar fazer e compreender o que faço. E, porque tenho uma estética, tentei depois explicar porque faço".

Nadir chegou a trabalhar com arquitectos muito importantes do século XX, como Le Corbusier e Oscar Niemeyer, mas é como pintor que é fundamentalmente conhecido em Portugal.
Nadir Afonso procura que todas as formas e cores obedeçam a leis matemáticas, subjacentes, segundo ele, às artes plásticas, independentemente do pintor.

Ler a notícia aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário