quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Chocolate raro e caro como o caviar

  
Dentro de 20 anos, o chocolate, um produto relativamente acessível e generalizado hoje, poderá tornar-se raro e caro, como o caviar, dada a diminuição da produção do cacau em África e o seu elevado consumo.

O chocolate e todos os produtos à base de cacau, pelas suas características energéticas, anti-depressivas e estimulantes, entrou rapidamente nos hábitos alimentares dos europeus, alguns dos quais já são dele tão dependentes como do café.

Há que falar também de toda a simbologia social associada aos chocolates, com toda a carga afectiva e social de um presente verdadeiramente mimoso. Para uma saída glamorosa, um Natal ou aniversário, uma conquista em perspectiva, ou simplesmente para agradecer um convite para jantar em casa de alguém, lá vão os chocolatinhos, cada um mais elaborado do que o outro.

As marcas oriundas da indústria Suiça ou dos processos mais artesanais das chocolateries francesas e belgas tradicionais, competem entre si pela melhor ganache, praliné ou os bombons aromatizados com finos licores e embalagens de sonho! 

Poderemos passar bem sem chocolate? Sim, se tivermos ainda o café, mas não é a mesma coisa!

Leia a notícia aqui.


2 comentários:

  1. Sem dúvida que sem chocolate (preto, com frutos secos ou com licor, no meu caso), não seria a mesma coisa...
    M.Fernanda.P.

    ResponderEliminar