quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Mutilação genital feminina, uma barbaridade!



Assinalou-se na segunda-feira, dia 6, o "dia da tolerância zero com a mutilação genital feminina", um procedimento que já fez 140 milhões de vítimas no mundo. Portugal inclui-se (por inacreditável que pareça) nos países onde chegam às consultas de Ginecologia mulheres e meninas brutalmente mutiladas, com graves sequelas físicas e psicológicas para toda a vida. Muitos casos haverá por descobrir, em função da vergonha e do medo de represálias por parte dos pais ou maridos, sobretudo em raparigas originárias de países africanos. A denúncia sistemática é a melhor forma combater ferozmente esta barbaridade, que ainda assola a condição de muitas mulheres no século XXI. Não se pode tolerar esta prática cruel, ainda que em nome de uma qualquer cultura ou tradição. Ela viola os mais elementares direitos de cidadania e igualdade de género que a ONU e a OMS defendem. 
Lelé Batita


(Ver aqui notícia sobre o assunto.)

Sem comentários:

Enviar um comentário