sábado, 4 de fevereiro de 2012

Vasco Graça Moura pretende revolucionar a Língua Portuguesa repondo a ortografia de Fernão Lopes

Vasco Graça Moura
Comissário político da própria vaidade, lastro e contrapeso do séc. XXI
"Neste dia da graça do Senhor de dôus de Fevereiro de 2012, houve-se neste Scentro ordem para que se poessêm tôdal'as palavras em sua devida orden, como sempre foram, para poder vel-as na expressão que teem, e sempre tiveram, e tôdalas gentes capazes de as apprender e uzar, na ordem da nossa philosofia, banindo peripherias desprezíveis da sensibilidade, apartadas do nobre stoicismo que reger-nos nos deve.

Que não se entenda este accto como caminho que passe por ôutro poncto, mas antes comprehendamos, e comprehendamos sempre, que não sôem ser estes acctos capellas ou grinaldas de diferente comprehensoom de nossa antigüa língua, afastando de nós essas veleidades, por mais que as poêssem como verdades, porque ellas e elles mais nos apartam da Contemplaçam, vellando-se atrás de pallavras, o sentido esthetico da fala, pois sentir hoje não é o mesmo que hontem não sentir. E mais se acresce, ó Juppiter, Pae Soberano, acima de todos os immortais: não te reprehendas, antes regosija-te, porque a jerarchia, mesmo quando não ditada pela Sabedoria, tem em si uma metaphysica das cousas d'ella que o ethereo assento justifica.
Solta tuas redeas, e aponta teu olhar n'estes preceitos, infundindo-lh'os, prosapia dos mortaes, que o fulgor do perniçioso torna em cylindros do Entenddimento.
"No caso que tenhas obrado mal, reprehende-te; e se bem, regosija-te".
Vasco da Grassa Môura
Com escolios e anottações críticas, na Regis Officina Typografica do Scentro Cultural de Behelem, acrescend'o-se normas anotadas e traducções, por neccessárias. 
Lisbôa, dous de Fevereiro do Anno da Graça de Dous Mil e Dôze. 
       
(Autoria: The Braganza Mothers com ortografia retirada de textos de Fernando Pessoa)

1 comentário: