quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Dalai Lama na Casa Branca


Apesar dos protestos da China, Obama recebeu hoje o Dalai Lama na Casa Branca, conforme tinha feito anunciar.

A China, que já chegou a considerar o Dalai Lama como sendo "um perigoso separatista", fez fortes pressões sobre Obama para que este não recebesse o líder espiritual do Tibete no exílio, uma vez que esta visita se traduz não só num estreitar de relações entre os dois chefes de Estado, mas também num apoio explícito à causa tibetana da parte do presidente norte-americano.

Em causa estão os direitos humanos do povo tibetano, cuja cultura tem vindo a ser sistematicamente esmagada pelas autoridades da China, que reprimem todas as suas manifestações, negando os mais elementares direitos aos cidadãos de estudar, rezar ou cantar na sua língua.

Para não falar nas prisões, violência e torturas exercidas sobre intelectuais, monges ou estudantes tibetanos; além disso tem vindo a ocorrer a destruição do património arquitectónico, como mosteiros e escolas do budismo tibetano, que foram queimados, florestas arrasadas e aldeias devastadas. Em nome do domínio administrativo da "Grande China"!

Faz lembrar o que os registos históricos contam que o "Homem Branco" fez aos Índios da América do Norte ao destruir manadas inteiras de bisontes para assim destruir a sua principal forma de subsistência...

Obama acaba de marcar um ponto para o seu merecimento do Prémio Nobel da Paz.
Espero que outros se venham a verificar.

2 comentários:

  1. É, Lelé Batita, o Dalai Lama é um ser bastante especial pois aprendeu a essência da tolerância e da compaixão. A China queira ou não queira, o Tibete vai resistir para preservar sua cultura e sua história. Parabéns ao primeiro presidente negro dos USA, Obama.
    Um abraço, :)
    Suziley.

    ResponderEliminar