domingo, 7 de fevereiro de 2010

Dúvidas cristãs


"Recentemente, uma célebre animadora de rádio dos EUA afirmou que a homossexualidade era uma perversão: 'É o que diz a Bíblia no livro do Levítico, capítulo 18, versículo 22: Tu não te deitarás com um homem como te deitarias com uma mulher: seria uma abominação. A Bíblia refere assim a questão. Ponto final'. afirmou ela.

Alguns dias mais tarde, um ouvinte dirigiu-lhe uma carta aberta que dizia:

Obrigado por colocar tanto fervor na educação das pessoas pela Lei de Deus. Aprendo muito ouvindo o seu programa e procuro que as pessoas à minha volta a escutem também. No entanto, eu preciso de alguns conselhos quanto a outras leis bíblicas.

- Por exemplo, eu gostaria de vender a minha filha como serva, tal como nos é indicado no Livro do Êxodo, capítulo 21, versículo 7. Na sua opinião, qual seria o melhor preço?

- O Levítico também, no capítulo 25, versículo 44, ensina que posso possuir escravos, homens ou mulheres, na condição que eles sejam comprados em nações vizinhas. Um amigo meu afirma que isto é aplicável aos mexicanos, mas não aos canadianos. Poderia a senhora esclarecer-me sobre este ponto? Por que é que eu não posso possuir escravos canadianos?

- Tenho um vizinho que trabalha ao sábado. O Livro do Êxodo, capítulo 25, versículo 2, diz claramente que ele deve ser condenado à morte.
Sou obrigado a matá-lo eu mesmo? Poderia a senhora sossegar-me de alguma forma neste tipo de situação constrangedora?

- Outra coisa: o Levítico, capítulo 21, versículo 18, diz que não podemos aproximar-nos do altar de Deus se tivermos problemas de visão.
Eu preciso de óculos para ler. A minha acuidade visual teria de ser de 100%? Seria possível rever esta exigência no sentido de baixarem o limite?

- Um último conselho. O meu tio não respeita o que diz o Levítico, capítulo 19, versículo 19, plantando dois tipos de culturas diferentes no mesmo campo, da mesma forma que a sua esposa usa roupas feitas de diferentes tecidos: algodão e polyester. Além disso, ele passa os seus dias a maldizer e a blasfemar. Será necessário ir até ao fim do processo embaraçoso que é reunir todos os habitantes da aldeia para lapidar o meu tio e a minha tia, como prescrito no Levítico, capítulo 24, versículos 10 a 16? Não se poderia antes queimá-los vivos após uma simples reunião familiar privada, como se faz com aqueles que dormem com parentes próximos, tal como aparece indicado no livro sagrado, capítulo 20, versículo 14?

Confio plenamente na sua ajuda."


Texto de autoria desconhecida enviado pela nossa colaboradora Carmela.

7 comentários:

  1. Lelé vou repostar este post. Merece divulgação.

    A minha dúvida é como é que ainda há gente que acha que estas coisas são para serem seguidas à letra? Usam isto para justificar isto e aquilo mas só nas partes que lhes interessa.

    Quando são apontadas estas coisas a justificação costuma ser: eram tempos diferentes. Pois então, se os tempos são diferentes, porque julgamos algumas coisas iguais e outras não?

    ResponderEliminar
  2. Elenáro
    É o que se chama dois pesos e duas medidas...

    ResponderEliminar
  3. "Bíblia no livro do Levítico, capítulo 18, versículo 22: Tu não te deitarás com um homem como te deitarias com uma mulher: seria uma abominação"

    E seria. Aliás é uma impossibilidade. Se pensarem um pouco, não muito (se não só pensam em sexo), certamente compreendem que sendo o levítico um texto do antigo testamento, temos de analisar o sexo no contexto judaico.
    Na época os judeus aceitavam o sexo apenas para procriar, para as mulheres ficarem prenhas e terem crias, ou seja, anal nem pensar. Logo, apesar dos judeus hetero também fazerem anal nas suas mulheres (é óbvio que ninguém diria que fazia), o texto apesar das distorções e adaptações ao longo destes milénios, faz sentido porque simplesmente o buraco do passivo é atrás e não à frente. Parece-me óbvio.
    :P

    ResponderEliminar
  4. Vítor

    É evidente que os escritores do Levítico não era isso que queriam dizer, mas sim simplesmente a rejeição de todo o acto sexual com pessoas do mesmo sexo.

    O seu pressuposto está correcto quando diz que a função sexual se restringia exclusivamente à procriação. E portanto, só eram admissíveis as relações heterossexuais.

    Quanto à conclusão que retira, parece-me redundante o que diz, na medida em que é de senso comum e óbvio demais.

    ResponderEliminar
  5. O que os escritores do levítico queriam dizer não sei, sou honesto, mas tenho a plena certeza que também não há ninguém vivo que o saiba.
    E não será "simplesmente a rejeição de todo o acto sexual com pessoas do mesmo sexo", até porque ninguém naquela altura como hoje em dia se preocupa com o que é lésbico.
    De um modo geral a minha opinião resume-se a: com tanta literatura lúdica e de qualidade, porque perde a humanidade tempo a ler e tentar perceber filosofias pré-históricas e que não servem para nada! E mais, com uma mensagem distorcida do texto original!

    ResponderEliminar
  6. Vitor

    O texto do Levítico como os outros textos Bíblicos não é filosófico, quando muito tem um valor teológico simbólico; e ainda menos será pré-histórico. Na pré-história não havia textos, só pinturas rupestres e pouco mais grafismos muitos deles nunca descodificados.

    A interpretação que faço não é por contemporaneidade e sim por exegese: ela tem de ser feita sobre todos os documentos que são antigos, sob pena de o seu significado se perder no tempo.

    Se assim não fosse, seria equivalente a arderem os textos de referência importantíssimos, como aconteceu na Biblioteca de Alexandria.

    O seu argumento faz-me lembrar as conversas circulares do Cavaco Silva que, quando não queria discutir o casamento dos homossexuais, dizia que nos devíamos era preocupar-nos com a crise e o desemprego.

    ResponderEliminar