quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Ah, Verlaine!










Cai chuva do céu cinzento
Que não tem razão de ser.
Até o meu pensamento
Tem chuva nele a escorrer.

Tenho uma grande tristeza
Acrescentada à que sinto.
Quero dizer-ma mas pesa
O quanto comigo minto.

Porque verdadeiramente
Não sei se estou triste ou não.
E a chuva cai levemente
(Porque Verlaine consente)
Dentro do meu coração.

Fernando Pessoa, 15-11-1930.

2 comentários:

  1. Finalmente temos de volta o nosso estimado Blogue! E abre o ano em grande com a ajuda de Fernando Pessoa! Parabéns por mais um ano de sucesso!

    ResponderEliminar
  2. Pois... não sei como o Blogue poderá estar em grande, se a blogger começou mal o ano!
    Vai ver que o Blogue já é uma entidade autónoma que se preserva a si própria, com a ajuda evidente dos seus amigos e colaboradores!
    Um beijinho agradecido.

    ResponderEliminar