segunda-feira, 16 de novembro de 2009

APEDE põe o dedo nas feridas deixadas pela Avaliação


Sobre o modelo de Avaliação que está para ser mudado, não compreendo como, se vai ser substituído, porque não se anulam os efeitos deste; nomeadamente, alguns colegas questionam a pertinência de manter a validade das classificações de Muito Bom e Excelente.

Porém, embora compreenda a questão levantada, não penso que se deva fazer disto um cavalo de batalha. Se existe quem nas Escolas se tenha aproveitado oportunisticamente do sistema para progredir mais depressa na Carreira ultrapassando os colegas, podem os MB e EXC fazer-lhes muito bom proveito, pois pessoalmente não estou para me incomodar com isso.

Se há que fazer cedências nalguma coisa, não me repugna que seja nisso.
Se a Divisão da Carreira terminar e se deixar de haver titulares, a progressão será reposta no seu lugar e, mais dia menos dia, as pessoas ocuparão (na progressão) os lugares que lhes são devidos; ou estarei eu a ver mal a questão? Talvez esteja...

Assim:
Remeto para uma discussão muito pertinente iniciada pelo colega Ricardo Silva da APEDE, cuja posição é contestada por Paulo Guinote. O primeiro está carregado de razão e pugna pela dignidade de princípios, já que tantos foram violados ao longo do tempo. O segundo é mais tacticista e prefere as cedências para que possamos sair do impasse e tratar de questões que se afiguram neste momento mais importantes, como a divisão da carreira, o modelo de gestão, a carga horária excessiva, o estatuto do aluno, etc.

Acompanhe a discussão aqui e aqui e participe com as suas opiniões.


Imagem: Manifestação de Professores convocada pelos Movimentos Independentes de Professores em 15 de Novembro de 2008 junto à Assembleia da República.

2 comentários:

  1. "Sobre o modelo de Avaliação que está para ser mudado, não compreendo como, se vai ser substituído, porque não se anulam os efeitos deste;"

    Isto é o que eu também não percebo...

    ResponderEliminar
  2. O Manual Escolar 2.0 é um projecto pioneiro a nível mundial, no qual os manuais escolares são construídos on-line, num espaço aberto à participação de todos os professores.
    Num artigo no nosso site, tomámos a liberdade de incluir um link a um artigo do seu blogue. Pode verificar aqui: http://www.manualescolar2.0.sebenta.pt/projectos/sebenta/posts/134.
    Aproveitamos a ocasião para convidá-la a visitar o nosso site.
    Todos os comentários e sugestões são bem-vindos. Estamos à sua espera!

    ResponderEliminar