quinta-feira, 12 de novembro de 2009

"Eu sei fazer"


Na sua primeira entrevista longa à televisão, com Judite de Sousa na RTP1, Isabel Alçada, embora sem nunca criticar as políticas educativas anteriores, quis demarcar-se delas ao dizer: "Eu sei fazer!".

Como para bom entendedor meia palavra basta, fica evidente pela sua relutância em responder não só às questões de Judite de Sousa que remetiam directamente para os erros do passado, como também em relação às implicações que eles tiveram no descontentamento e desagregação das relações entre professores e Ministério da Educação, que ela não subscreve muitos aspectos dos diplomas que regem as escolas nos últimos quatro anos.

Não sei se estou a ser excessivamente optimista, mas parece-me entrever em Isabel Alçada uma vontade efectiva de mudar algumas aberrações legislativas que muito têm vindo a afectar a vida dos docentes e das escolas.

Por exemplo, é curioso que ela diga que os professores ao entrar na sala de aula são capazes de se distanciar dos problemas que os afectam, mas que "também é importante o ambiente na sala dos professores".
(Não estou a ver Maria de Lurdes Rodrigues a conseguir proferir uma frase destas...)

Assim o primeiro-ministro José Sócrates lhe dê efectivamente a autonomia e a liberdade que ela diz possuir - "não sei trabalhar de outra maneira" - e talvez realmente algumas coisas terríveis com que hoje nos debatemos, desde logo os horários sobrecarregados, uma avaliação desadequada e uma divisão da carreira injusta, comecem realmente a cair como um castelo de cartas!


Veja a entrevista aqui.

2 comentários:

  1. Viva Helena.

    Também reparei no narcisista "eu sei fazer". Foi em contra-ponto? É bom que assim seja. Gosto de te ver optimista.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  2. Olá Paulo!

    Não me importo com o narcisismo, se Isabel Alçada negociar efectivamente com os Sindicatos de professores de uma forma dialogante e respeitadora.

    Assim os Sindicatos não atraiçoem as nossas expectativas, como no célebre "memorando do entendimento" com o anterior triunvirato de má memória.

    Tenho algum receio dos dois Secretários de Estado, figuras pardas que pouca gente conhece...

    Vamos manter-nos atentos e vigilantes q.b.

    Abraços.

    ResponderEliminar