domingo, 15 de novembro de 2009

Filme "Chéri"






Imagens: 1. e 2. Michelle Pfeiffer e Rupert Friend, Lea e Chéri; 3.Kathy Bates, a Madame Peloux, mãe de Chéri



"Com a Belle Époque parisense como cenário, Lea de Lonval (Pfeiffer) é uma cortesã que se envolve com um homem muito mais novo, Chéri (Rupert Friend), também ele filho de uma cortesã (Kathy Bates). Com o passar dos anos e o evoluir da relação, a mãe de Chéri obriga-o a casar com uma rapariga de boas famílias. É nessa altura que Lea e Chéri percebem finalmente a profundidade da relação que os une..."

Fonte: Cofina Media

Direção: Stephen Frears
Roteiro: Colette (romance), Christopher Hampton (adaptação e roteiro)
Género: Romance
Origem: Reino Unido
Actores e personagens:
Michelle Pfeiffer (Lea de Lonval); Kathy Bates (Madame Peloux); Rupert Friend (Chéri); Felicity Jones (Edmée); Frances Tomelty (Rose)
Duração: 92 minutos




Comentário:
Quase passando despercebido nas salas de cinema, este filme passado na Paris da Belle Époque entre cenários de sumptuosas mansões, baseado nos romances "Chéri" e "La Fin de Chéri" escritos por Colette em 1920 e 1926 respectivamente, é um drama passional que conta com mais uma extraordinária interpretação de Michelle Pfeiffer, uma das minhas actrizes favoritas.

Tirando partido de algumas marcas da idade, ela incarna na perfeição a personagem de uma cortesã reformada que se apaixona por um jovem filho de uma sua "colega", um papel igualmente bem desempenhado por Kathy Bates.

Como é típico dos romances de Colette, a história acaba mal, mas o filme agrada não só pelas interpretações, mas também pela estética e pelo rigor cinematográfico que Stephen Frears coloca nesta obra.

Colette certamente teria gostado desta versão da sua história de Chéri, que foi apresentada no cinema sob o lema: "In a seduction game, never fall in love!"

Sem comentários:

Enviar um comentário