terça-feira, 8 de dezembro de 2009

25 anos da AMI



AMI celebra 25 anos de ajuda humanitária pelo mundo

"A Assistência Médica Internacional (AMI) comemorou 25 anos no sábado, dia 5.

Fundada pelo médico Fernando Nobre, a ONG portuguesa já realizou mais de 200 missões internacionais em 65 países. Da crise dos refugiados no Ruanda, em 1994, ao tsunami no Sri Lanka, em 2004, passando pela mais recente epidemia da dengue em Cabo Verde, a AMI encontra-se no centro dos principais cenários de ajuda humanitária internacional, levando o nome de Portugal aos quatro cantos do Mundo. Actualmente, a fundação tem ainda em curso, em mais em de 30 países, projectos de apoio local em áreas fundamentais do desenvolvimento como a saúde e educação, trabalhando assim para a construção de uma sociedade civil mais esclarecida e interventiva na construção do seu próprio futuro.

Em Portugal, a fundação conta actualmente com 12 equipamentos de combate à pobreza e exclusão social. Entre Portas Amigas e Abrigos Nocturnos, são perto de 8 mil pessoas que diariamente beneficiam do apoio da AMI. Recorde-se que em Novembro último, Fernando Nobre inaugurou no Porto uma Infoteca AMI, equipamento social contra à infoexclusão através da formação na área da informática.

No entanto, apesar do extenso trabalho em Portugal e no mundo, Fernando Nobre considera que o contributo da AMI durante estes 25 anos “é uma gota de água num oceano imenso”.

Para assinalar os 25 anos e interpelar a sociedade civil para a ajuda humanitária, a AMI conta com uma série de iniciativas a realizar este mês, desde concertos solidários a edição de livros. Na passada quinta-feira, às 18h30, na Sociedade de Geografia de Lisboa foi lançada a obra “Humanidade: Despertar para a Cidadania Global Solidária” de Fernando Nobre. Com chancela da Temas e Debates, a obra, segundo o fundador da ONG portuguesa, apresenta-se como “um espaço de liberdade e de total frontalidade, onde exprimo, sem constrangimentos nem rodeios ou intermediários, as minhas reflexões e pensamentos mais enraizados sobre os desafios, ameaças e esperanças globais que me interpelam enquanto cidadão do Mundo e português."

Já no próximo dia 11, sexta-feira, destaque para a Aula Magna que recebe, pelas 21:30, o “Concerto Contra a Indiferença” protagonizado pela Orquestra Metropolitana de Lisboa.
Bilhetes já à venda custam entre 5 a 7 euros e revertem integralmente a favor dos projectos da AMI em Portugal."

Para saber mais consulte o site da AMI.

Sem comentários:

Enviar um comentário