quarta-feira, 27 de julho de 2011

ADD, mais erros e a cereja no topo do bolo


Tinha jurado não escrever mais nada sobre esta abominação, mas há situações que o mais pacífico dos cristãos não pode deixar de denunciar. São incontáveis as irregularidades e os erros deste sistema e não vale a pena retomar os rios de tinta que eu e outros já fizemos correr para denunciá-los. Mas há aspectos que, não sendo irregulares, são de uma completa falta de bom senso e cujos pressupostos decorrem da ausência de uma linha de orientação uniforme para todas as escolas.
Não sei quais foram as mentes brilhantes do socialismo de inspiração lurdina que tiveram a ideia de fazer depender em 10% a avaliação dos coordenadores de departamento de uma ficha preenchida pelos avaliados. Estes devem entregá-la ANTES de serem conhecidos os resultados da sua própria avaliação.

Fazendo ou não resistência à sua entrega, o que é facto é que os mesmos foram compelidos a classificar parâmetros de desempenho do cargo de coordenador, alguns dos quais desconhecem por completo, como por exemplo a articulação com os diversos coordenadores de disciplina, ou o apoio dado aos relatores na avaliação dos docentes. Trata-se de um jogo viciado à partida, pois a maioria nada sabe sobre isto.

O modelo de ficha aqui descrito, que nem sequer é anónimo e onde se pede uma classificação pontuada até às décimas, é a cereja no topo do bolo. A perversidade deste sistema é inominável.

O Ministério da Educação insiste tanto numa maior objectividade na avaliação dos alunos e depois permite-se aos professores todo o tipo de arbitrariedades na avaliação dos seus pares. Dois pesos e duas medidas?
 
Se por um lado conheço bem a verticalidade e o rigor de alguns relatores, também prevejo que algumas das decisões de avaliação tomadas pelo júri final das escolas possam ser de natureza política. O banho-maria que agora se vive poderá transformar-se a partir de Setembro numa panela de pressão, quando as propostas de classificação forem dadas a conhecer à maioria dos professores, e surjam fatalmente os incómodos recursos.
Mesmo que Nuno Crato faça substituir este modelo de avaliação, mal nascido e mal criado, por outro, as feridas causadas por esta ADD continuarão a ter efeitos para além da sua morte nominal.

8 comentários:

  1. Bom, mas algum professor ainda duvidava que esta ADD iria decorrer de modo diferente?...
    Ela foi feita para parar, estagnar,afogar, enterrar ... tudo de bom que havia do sistema de ensino.
    Os professores que estão a meio da carreira que se cuidem, porque esses sim, ainda vão passar muito campo minado...ai se vão.

    ResponderEliminar
  2. Este modelo é bem pior de executar que o anterior e as perversidades são constantes. Enfim, resta-nos o consolo de estar moribundo.
    Anabela Magalhães

    ResponderEliminar
  3. O Blog Geopedrados roubou este post, citando origem e autor...

    ResponderEliminar
  4. It sounds like a horrible mess. I hope something better replaces this system soon. My sympathies!!! I think I hear the new school year approaching....

    ResponderEliminar
  5. pelo q sei e tambem fui relatora não esta em lado nenhum na lei q é obrigatorio esseinquerito.Ha escolas q são mais papstas que...

    ResponderEliminar
  6. Amigos e Colegas
    Obrigada pelos vossos comentários.
    Realmente, chegados a este ponto, não haverá muito mais a dizer; é esperar para ver o resto.

    ResponderEliminar
  7. Yes, dear Diane, it's an horrible mess!

    ResponderEliminar
  8. Mas onde está escrito que essa ficha de avaliação do coordenador preenchida pelos docentes do departamento, tem que ser entregue antes deles próprios saberem a sua classificação?
    Isto de facto é um "regabofe" total!

    ResponderEliminar