domingo, 19 de julho de 2009

Anjos e Demónios









Comentário:

Se alguém, for ver este filme à espera de ver alguma sequência do Código Da Vinci, que se desengane.

Agora temos uma intriga de espionagem em torno de uma cápsula de antimatéria roubada do laboratório do acelerador de partículas do CERN, que vai parar ao Vaticano.

A partir daí, é ver assassinatos em série, com requintes de sadismo e uma violência gratuita, que, a certa altura parece que bem poderíamos estar a assistir a mais uma saga entre bonzinhos e vilões do tipo 007, Schwarzenneger ou Jean-Claude Van Damme.

No final, o Dr. Robert Langdon, investigador de simbologia, quase apatetado, fica de mãos vazias, depois de andar a fugir da morte durante quase três horas.

Após poucos minutos do início do filme há um curto diálogo entre o investigador e o Padre Camareiro do Papa, em que este lhe pergunta: "Do you believe in God?", ao que Langdon responde: "Faith is a gift that I've never recieved."

Aqui ainda somos induzidos a pensar que este filme pode trazer alguma mais-valia para a abordagem das relações entre a Igreja e os meios académicos. Mas rapidamente se percebe que esse fragmento é um fogo-fátuo sem sequência.

Não há qualquer discussão teológica, filosófica ou investigação histórica subsequente a este argumento vazio de conteúdos, que realmente tenha algum interesse.

Mesmo os desempenhos de Tom Hanks e Ewan McGregor soçobram perante o argumento tão mau deste filme de Ron Howard, que é basicamente um produto comercial, que nada traz de novo, nem mesmo nos efeitos especiais.

Talvez seja preferível, apesar de tudo ler os livros de Dan Brown, para quem gostar do género, do que perder tempo a ver estes filmes.

Sem comentários:

Enviar um comentário