sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Liu Xiaobo nem sequer pode ir receber o Prémio Nobel da Paz


O professor universitário chinês Liu Xiaobo, foi galardoado este ano com o Prémio Nobel da Paz pelo Comité Nobel Norueguês, em virtude do seu empenhamento na luta pelos direitos humanos e pela paz.
Liu está preso há dois anos, a cumprir uma pena de onze, pelo "crime" de ter assinado uma carta a pedir a democracia na China. Dadas as circunstâncias, todas as perspectivas apontam para que não lhe seja autorizada a deslocação a Oslo para receber o Prémio, cuja atribuição, aliás, foi considerada pelas autoridades chinesas "uma obscenidade".
Já o Presidente do Parlamento Europeu apelou à China que revisse a sua posição e o próprio Dalai Lama pediu a libertação de Liu, o que vindo da sua boca não deve produzir grande efeito, já que ele próprio, também Prémio Nobel da Paz, foi considerado aquando da sua visita à Europa, como "um perigoso terrorista"!

"O dirigente espiritual dos budistas tibetanos disse que o prémio é um reconhecimento da comunidade internacional aos que cada vez mais pedem reformas na China.

Num comunicado, o dalai-lama, que vive exilado na Índia, exortou as autoridades chinesas a libertarem os presos por terem exercido a sua liberdade de expressão."

LUSA, 8 de Outubro de 2010

"O Prémio Nobel da Paz foi atribuído ao dissidente chinês Liu Xiaobo, anunciou há minutos o Comité Nobel norueguês, abrindo desta forma uma guerra com Pequim. O Governo chinês avisou inclusivamente Oslo de que esta seria uma escolha com consequências para as relações entre os dois países. Depois de um Nobel da Paz institucional em 2010, com Barack Obama, é um Nobel de causas o deste ano."

Notícias RTP.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário