sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Liu Xiaobo já consta no Nobel Peace Center

Em informação que recebi entretanto de Oslo, o activista chinês Liu Xiaobo, hoje galardoado com o Prémio Nobel da Paz, já consta no Jardim do Nobel Peace Center.

Eis aqui a foto do professor prisioneiro ao lado de Barack Obama, o premiado de 2009.

"Liu Xiaobo allready has his presentation in "Nobels Garden" in the Nobel Peace Centre. Tomorrow they invite to open day."


Após a minha viagem deste Verão à Noruega, onde tive o privilégio de ser recebida com um grupo de Bloggers na Câmara Municipal de Oslo, passei a ver a atribuição do Prémio Nobel da Paz com outros olhos.

Estar naquele salão e sentir a atmosfera que envolve a atribuição deste prémio, permitiu-me perceber que o facto de o Prémio Nobel da Paz ser entregue em Oslo também tem a ver com um alto nível de consciência ética e de cidadania que os noruegueses efectivamente possuem. Sem a paz não há democracia e sem democracia não há paz.

O Comité Nobel para a Paz está a jogar em várias frentes e de vários modos: no ano passado escolheu o presidente dos EUA Barack Obama, que faz da guerra uma luta pela paz (confesso que ainda não consigo assimilar isso muito bem), enquanto este ano desafia o poder da super-potência chinesa, ao escolher um dissidente, que é activista pelos direitos humanos e no passado esteve envolvido nas manifestações de Tienanmen, que, como se sabe, deram origem a um gigantesco massacre.

Em ambos os casos, o Comité de Oslo demonstrou coragem ao desfiar os modelos convencionais e demonstrou também que não tem medo de possíveis retaliações do governo chinês.

É que sabem, em Oslo não há restaurantes e lojas chinesas porta sim, porta não, como em certos sítios que eu cá sei... Estou a lembrar-me das pressões da China sobre o governo português por altura da visita do Dalai Lama, que nem sequer foi recebido como chefe de Estado que é...

Pode ler mais informação no Terella, de Renny Amundsen e também no Público.

4 comentários:

  1. É triste que nem um prémio Nobel seja capaz de mobilizar um movimento de revolta contra a opressão existente na China...

    ResponderEliminar
  2. Não se sabe que consequências isto poderá ter. A ocasião é propícia a que os organismos internacionais façam pressão para a libertação não só do professor Liu, mas de todos os presos políticos.
    A ver vamos. A esparança é a última a morrer.

    ResponderEliminar
  3. Sorry I'm late, but I want to say thanks for the link love and even more: I'm happy you had the chance to join us at the Oslo Blog Gathering - to see the town hall and where the peace prize is given and also the peace center where you saw the pic of this years awarded!

    ResponderEliminar