quarta-feira, 1 de abril de 2009

Bispo de Viseu – uma voz discordante


D. Ilídio Leandro, bispo de Viseu, que nasceu em S. Pedro do Sul em 1950 e foi ordenado padre aos 23 anos, tem mostrado grande sensibilidade nas questões que dizem respeito aos problemas concretos da vida dos cidadãos.
Já em 2004 teve um papel de mediação relevante entre a população de Canas de Senhorim e o Presidente da República Jorge Sampaio, colocando-se ao lado dos cidadãos por causa de a povoação não ter passado a concelho.
Em 2007 o bispo de Viseu disse que votaria “sim” no referendo ao aborto se em causa estivesse a despenalização da mulher, posição que não foi bem aceite no seio da Igreja.
Há dias tomou posição acerca do uso do preservativo dizendo que era “um dever ético” que os seropositivos o usassem nas relações sexuais, contrariando assim a posição assumida pelo Papa.
Mais recentemente o Bispo assumiu numa conferência sobre a violência doméstica que o divórcio pode ser a solução quando há violência no casamento: “se o casal não consegue viver o amor, o casamento já não existe”, disse, tendo já assinado seis anulações de casamentos católicos.
Tratado com grande carinho pelos seus paroquianos, D. Ilídio, que parece saber gerir conflitos e demonstrar bastante humanidade, referiu que tudo fará para que a Igreja se mantenha actualizada à medida do século XXI.
Este Bispo parece não recear a Excomunhão por parte do Vaticano. Mas, se ela vier a ocorrer, talvez o distrito de Viseu possa ganhar um futuro autarca, dada a sua crescente popularidade.

Sem comentários:

Enviar um comentário