quarta-feira, 1 de junho de 2011

A criança que em nós subsiste

Lelé Batita, assim auto-denominada aos 3 anos, observadora e interrogativa.
(Pronto: aqui têm finalmente o rosto da blogger!)

Guardemos a criança que há em nós, pelo menos uma certa pureza, inocência e generosidade!

5 comentários:

  1. Linda menina! Esqueceste da lógica feroz das crianças!!!
    Ela também é preciosa, de vez em quando lembra-nos o absurdo que povoa as nossas vidas como parasita!
    Bjs, Catherine

    ResponderEliminar
  2. Olha é só para dizer que concordo com a frase e gosto muito desta menina que ficou para sempre retida em ti. Há algo na curiosidade dela que eu sei que se mantém. Bjs.

    ResponderEliminar
  3. Obrigada João e obrigada Catherine!
    Beijos a vocês os dois, queridos amigos!

    ResponderEliminar
  4. Lena, foto deliciosa, as bochechinhas são iguais! Tão pequenina e já com um ar tão pensativo! Porque será que me lembrei, precisamente, da escultura do Rodin intitulada "O Pensador"? Olha lá a mãozinha e o ar perscrutador de quem quer ver para lá do tangível...está o máximo!

    Considero tb ser importante conservarmos o nosso lado "original"... uma certa pureza e inocência, a calma...o pior são, por vezes, alguns "tropeções" da vida, mas, enfim, pensemos positivo! Que todos os dias sejam dias da CRIANÇA!

    ResponderEliminar
  5. Obrigada pelas palavras de encorajamento, caro Anónimo...

    ResponderEliminar