quarta-feira, 29 de junho de 2011

Contradição ou falsa promessa?

Primeiro foi assim (antes das eleições):



Agora vai ser assim (depois das eleições):

"Executivo vai reformar avaliação de professores sem suspender o modelo".

Macacos me mordam se condiz uma coisa com a outra!
Estou mesmo sem vontade nenhuma de embarcar em entusiasmos vitoriosos, estados de graça ou de esperança, afinal infundada.
Os professores são apetecíveis para serem "patinhos", usados quando dá jeito, quando os seus votinhos "úteis" são necessários. Depois de os mesmos estarem contadinhos, toda a classe pode ser "dispensada", continuar congelada na prateleira da função pública e ser avaliada com uma montanha de procedimentos inúteis.

2 comentários:

  1. Será que os professores que, em massa, votaram PSD já estão arrependidos? Ou serão precisas ainda algumas semanas para perceberem o erro enorme que cometeram?!

    ResponderEliminar
  2. Começaram hoje a confessar-se alguns como estando arrependidos. Mas vai haver mais, a perceber que foram enganados.
    Deve ser bastante desconfortável e não condeno de modo nenhum esses colegas que acreditaram em Passos Coelho.
    Não tinha havido tantos a acreditar em Sócrates?

    ResponderEliminar