domingo, 17 de maio de 2009

A importância dos Movimentos Independentes na luta dos professores


Os Sindicatos não são a única força motriz da luta que os professores vêm travando contra um Estatuto da Carreira Docente que os penaliza e um modelo de avaliação de desempenho injusto e desadequado à realidade que se vive nas escolas portuguesas.

Foram muitas vezes os professores que se organizaram em Movimentos Independentes que tomaram a dianteira das iniciativas que acabaram por dar alguns frutos. Sem eles não teria existido, por exemplo, a manifestação de 15 de Novembro de 2008, que culminou com a recepção por parte de alguns deputados de um grupo de representantes desses movimentos.

Daí para cá muitas iniciativas foram levadas a cabo por esses colegas, que incansavelmente, se têm multiplicado em encontros, reuniões e deslocações à Assembleia da República. Conseguiram fazer-se ouvir pelos grupos parlamentares e colaboram diariamente nessa luta através dos seus blogues com a divulgação de documentos e informações de valor inestimável.

São absolutamente incansáveis: Ilídio Trindade do MUP, os colegas do MEP, da APEDE e Octávio Gonçalves do PROMOVA. Estes Movimentos vivem e lutam sem fundos nem apoios a não ser a vontade e a força da razão dos seus associados.

Noutro perfil, mas igualmente incontornáveis, são o Ramiro Marques do ProfAvaliação e o Paulo Guinote da Educação do Meu Umbigo, que, dentro de estilos diferentes, vão fazendo um trabalho diário que ficará na história desta luta.

Isto sem desmerecer o trabalho igualmente meritório de alguns bloggers cujo trabalho é fundamental, como Paulo Prudêncio do Correntes, Ricardo do Professores Lusos, Francisco Trindade do Anovis Anophelis e Mário Carneiro de O Estado da Educação e do Resto.

Recentemente Ramiro Marques publicou uma série de entrevistas com alguns destes colegas como forma de reconhecimento da importância do seu trabalho, que eu corroboro inteiramente.

Todos estes blogues estão linkados aqui na Pérola de Cultura e a todos estes colegas eu manifesto publicamente o meu respeito e admiração, pela sua coragem, frontalidade e persistência.


Foto de Pérola de Cultura

5 comentários:

  1. Merci pela parte que me toca!...

    Francisco Trindade

    ResponderEliminar
  2. Obrigado, Helena, pelas tuas solidárias palavras. Aproveito para voltar a felicitar-te pela qualidade do teu blogue.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  3. Agradeço as palavras de incentivo, que nos dão mais força e ânimo para a continuação da luta.
    Todos somos importantes, todos damos o nosso contributo e é na junção de todos os esforços que temos conseguido manter a chama acesa.
    Força!!!

    Um abraço

    Ricardo Silva (APEDE)

    ResponderEliminar
  4. Obrigado Helena.

    Abraço.

    Paulo Prudêncio.

    ResponderEliminar
  5. Queridos Colegas
    Não têm o que agradecer.
    Eu é que vos agradeço pelo vosso mérito.
    São meus inspiradores e mestres.
    Para vós todo o meu carinho.
    Até sempre.

    ResponderEliminar