sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

ADD - Situações escandalosas


Há situações escandalosas em algumas Escolas, onde a avaliação de desempenho dos professores foi pouco menos do que uma grande farsa.

Recebi um e-mail de uma colega, professora numa escola do concelho da Amadora, que por razões óbvias não identifico e que relata a seguinte situação, com pedido de divulgação:


"Numa Escola do concelho de Amadora os professores foram todos classificados com Bom = 7, e, apesar dos casos em que tiveram 10 créditos em formação com Muito Bom, tiveram 7 na formação; e mesmo não tendo faltado um dia nos dois anos lectivos tiveram 7 na assiduidade; se pediram aulas assistidas tiveram 7 também, etc, etc.

Não existe uniformidade na avaliação dos professores, (parece que estamos em África ou na China!!!?). A avaliação não é transparente, nem uniforme, existem diversos critérios que variam de escola para escola..

Somos avaliados por colegas que têm menos habilitações e formação e os amigos é que ficam com os cargos."


(Professora devidamente identificada)

Pronunciem-se sobre isto, pois para mim, é, no mínimo, imcompreensível!
A prever situações como esta é que, em devida altura, pedi a suspensão deste modelo de avaliação com mais 120 mil professores nas ruas de Lisboa.
Sabíamos que as aberrações como esta e tantas outras de outros géneros, não tardariam a aparecer à luz do dia. Era uma questão de tempo.


Imagem de Tariq Raheem

10 comentários:

  1. Lelé
    Provavelmente a colega não pediu avaliação de mérito e só podia ter Bom...
    Mas o pior é que ficou tudo na mesma, ou pior, dado que houve alterações na Gestão, que obrigou à designação dos Coordenadores pelos Directores, limitando essa escolha a Titulares, ao mesmo tempo que reduziu os elementos do CP. Com tudo isto e todos os constrangimentos que já havia, a coisa ficou muito pior. Mas o pior é que ninguém contestou... Cada um só tem o que merece.

    ResponderEliminar
  2. Miguel
    Tanto quanto me é dado entender da leitura, quem pediu aulas assistidas também teve 7.

    ResponderEliminar
  3. Pois, pelo Algarve aconteceu o mesmo. Eu só tenho uma ficha com um 7 e um Bom, quando outros falam de décimas e Bom aqui e Muito Bom acolá, eu nem sei o que estão a dizer. Eu não pedi aulas assistidas, mas por exemplo, não faltei nunca e lá consta que "deu pelo menos 95% das aulas",foi tudo corrido a 7.E pasme-se ainda há quem não tenha sido avaliado, porque não entregou objectivos! Entregou ficha de auto-avaliação, mas....está de castigo!

    ResponderEliminar
  4. E ouve uma escola em Lisboa que uma professora teve bom na Direcção de Turma, tal era a ideia fixa, que nem repararam que ela não tinha sido DT.

    Não estabeleceram indicadores para os níveis. Todos os coordenadores tiveram MUITO BOM,um professor o Presidente do Pedagógico teve Excelente. Sobraram na cota 5 EXCELENTES por atribuir, que deduzo sejam para os 5 elementos da Direcção.

    O resto da ralé, esta claro BOm, de 7 para os menos amigos e de 8 para os mais amigos,...

    Mas também é bem verdade, que ainda na anterior Gestão, nunca houve uma eleição naquela escola, quer dizer houve,...mas não como habitualmente se fazem as eleições democráticas.

    O Conselho Executivo, sugere, esta e esta e esta colega para a Coordenacção de DT, alguém discorda,...siga,...

    ResponderEliminar
  5. «Provavelmente a colega não pediu avaliação de mérito e só podia ter Bom...»

    Se não pediu, só podia ser Bom. Mas era no resultado final modificado por força dessa circunstância. Nos parciais deveria ter tido o correspondente.

    ResponderEliminar
  6. Evidentemente!
    Apesar de este processo ser um pantanal, espera-se que os directores, apesar disso, possam agir com a lisura possível e desejável.
    Para arbitrariedades, já bastaram as que o truinvirato da Maria de Lurdes & Cia. impuseram.

    ResponderEliminar
  7. Olá Helena,
    Decidi mergulhar a farsa do 1º ciclo de avaliação em ácido. Está aqui: http://octaviovgoncalves.blogspot.com/2010/01/estranho-e-anacronico.html
    Abraço,
    Octávio V Gonçalves

    ResponderEliminar
  8. Octávio

    O teu texto é ácido e corrosivo, como se pode perceber pela já longa decepção que vens há tempo manifestando.

    Compreendo a tua amargura e - infelizmente - sou forçada a subscrever algumas das tuas palavras: isto é um lodaçal!
    O primeiro ciclo de avaliação devia ser anulado.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  9. Se quiserem saber qual é escola cliquem aqui:

    http://educar.wordpress.com/2010/01/23/qual-e-a-escola-qual-e-ela-a-resposta/

    Não era difícil: as hipóteses eram só duas...

    ResponderEliminar
  10. Esse director merece responder em tribunal e pagar os prejuízos que causou.

    ResponderEliminar