sábado, 16 de janeiro de 2010

Maria de Lourdes Pintasilgo hoje na RTP2


Clique sobre a imagem para aumentar.

2 comentários:

  1. Um dos fugazes momentos em que o Feminino ganhou presença e indispensabilidade no pobre panorama português.
    Saudade

    ResponderEliminar
  2. É verdade. Saudade é o termo exacto.

    Não sei se pela emergência do feminino, mas é um facto que naquela época me senti orgulhosa por pela primeira vez uma mulher ter conseguido em Portugal chefiar, ainda que por um breve período, os destinos de uma nação governada por homens desde D. Maria II.

    Nessa altura, o Humanismo e os valores éticos, sobrepuseram-se ao economicismo e à tecnocracia.
    A Cultura sobrepoôs-se à arrogância e à prepotência.

    Se tivéssemos hoje uma Maria de Lourdes Pintasilgo, não teria havido certamente lugar a uma outra Maria de Lurdes de má memória, que tantos prejuízos conseguiu causar à escola pública e aos professores deste país.

    ResponderEliminar