quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

"Epur se muove!"


Das mais interessantes descobertas que Galileu efectuou com o seu telescópio, conhecido como "luneta de Galileu" são provavelmente as crateras e vales da Lua, as manchas solares e os satélites de Júpiter, esta última, talvez a mais avançada para a época.

Tudo começou há precisamente 400 anos, no dia 7 de Janeiro, conforme consta nas anotações dos seus manuscritos.

Galileu acabou por ficar cego e em prisão domiciliária perpétua, debaixo da vigilância da sua irmã freira, após ter abjurado perante o Tribunal da Inquisição para evitar ser queimado vivo por heresia, ao desenvolver as teses heliocêntricas de Copérnico.

A data foi hoje assinalada com uma conferência na Fundação Gulbenkian proferida pelo seu Director de Ciência, o Prof. João Caraça.

4 comentários:

  1. Na altura era a vontade de Deus que estes "hereges" fossem queimados vivos por serem contra a Igreja.

    Hoje são ciêntistas sendo Galileu um dos pais da astronomia moderna.

    Pena que muitos mais tenham morrido porque também era a vontade de Deus. Pena ainda que muitos morram (suicidas, apredejados e tudo o mais) e sejam acusados disto e daquilo hoje em dia, também porque é vontade de Deus.

    Talvez daqui a uns tempos se chegue à conclusão que afinal não era Deus que mandava mas homens sedentos de poder.

    ResponderEliminar
  2. E o Vaticano demorou quase 400 anos a reconhecer o seu erro e a pedir desculpa pela condenação de Galileu...

    ResponderEliminar
  3. Dessa não sabia eu. Bem, mais vale tarde que nunca. A questão que me coloco é se foi sentida ou apenas campanha publicitária.

    ResponderEliminar
  4. Ooooh... fica sempre bem pedir desculpas, mesmo que não sejam sentidas, é politicamente correcto!

    ResponderEliminar