terça-feira, 15 de junho de 2010

Avizinham-se tempestades solares


De 11 em 11 anos o nosso amigo Sol entra em desvario e começa a ter engasgos, convulsões e espirros, que podem causar danos nos nossos aparelhos eléctricos e até influenciar o clima, podendo provocar efeitos mais devastadores do que o furacão Katrina.

Cuidado com o Rei Sol! É tão lindo quanto perigoso, sobretudo nos ciclos de fúria.

Galileu, pioneiro na observação das manchas solares com a sua luneta, acabou por cegar devido à falta de protecção adequada das lentes na época.

Associado aos deuses Apolo na mitologia grega e a no Egipto, o Sol é simultaneamente a nossa fonte de vida, já que o planeta não subsiste sem ele, e, simultâneamente, o nosso maior presumível inimigo. Veja-se a previsão do fim do mundo dos Mayas, que aparece associada a um desses ciclos de destruição.

Parece que a 21 de Dezembro de 2012 o Sol estará alinhado com a Terra e o centro da Via Láctea, o que poderá eventualmente (?) produzir alguns efeitos nefastos, como tsunamis, terramotos, furacões, etc... Mas isso não quer dizer necessariamente o "fim do mundo", como dizem algumas profecias catastrofistas, apenas que devemos estar atentos e tomar alguma precauções.

Pode ler a notícia do Expresso aqui.

2 comentários:

  1. Segundo o que sei, Lelé, os Maias não falam em fim do mundo como um término da existência mas sim como uma renovação. ;)

    Em relação aos perigos do Sol... É o que faz vivermos a uns escassos milhões de km de um reactor nuclear com mais de 1 milhão de kms de diâmetro. :P E isto são as boas notícias. Se fosse uma gigante azul seria muito pior. ;)

    ResponderEliminar