quinta-feira, 17 de junho de 2010

Freud sobre a pintura de Leonardo Da Vinci


Recordação de um Sonho de Leonardo da Vinci é a obra de Freud em que a ciência, a literatura, a psicanálise e a mitologia se encontram e de onde surgem novas noções complexas, utilizadas pela primeira vez pelo autor.
Trata-se da relação entre a pulsão epistemofílica e o narcisismo na sua primeira biografia psicanalítica.
Na obra publicada em 1910 e traduzida pela primeira vez para francês por Marie Bonaparte em 1927, com o título Un Souvenir d’enfance de Léonard da Vinci, Freud estava consciente de que corria o risco de provocar um escândalo, ao abordar a sexualidade de um dos mais célebres criadores do mundo.
Procurou, sobretudo, esclarecer o processo de sublimação (Sublimierung) no qual se desenvolveram pulsões de investigação e de saber, ali onde as pulsões sexuais tinham adormecido.
No caso de Leonardo, a libido escapa ao destino da repressão sendo sublimada, primeiramente sob a forma de curiosidade e depois em instinto de pesquisa.

BECAS

Sem comentários:

Enviar um comentário