sexta-feira, 26 de junho de 2009

Michael Jackson – anjo caído?


É admirável a rapidez com que proliferaram as notícias e as homenagens a Michael Jackson no You Tube.

Nas televisões americanas comparam o seu desaparecimento ao de Elvis Presley, de quem ele era na verdade ex-genro…!

Vi um post especialmente significativo no Blog espanhol “El Universo de Arwen”, onde a sua autora fez um levantamento exaustivo da biografia do cantor e donde retirei a imagem acima.

Fiquei impressionada, numa volta que dei pela blogosfera, com a dimensão emocional e mediática que este fenómeno atinge.

Sobre a morte aparentemente súbita de Michael Jackson, pairam agora dúvidas que me parecem ser de alguma gravidade, e, por isso, menos de 24 horas depois, volto a escrever sobre ele.

O médico, única pessoa presente quando Michael Jackson teve a paragem cardio-respiratória, está desaparecido e é neste momento procurado pela Polícia. Aquele ter-lhe-á injectado um narcótico semelhante à morfina, na sequência do que o cantor parou de respirar.

Os meios legais colocam agora a hipótese de a causa de morte ter sido uma overdose.

Esta circunstância faz-me lembrar não só de Elvis, como de Jim Morrison, que tiveram mortes mais ou menos idênticas e igualmente precoces.

Se eu acreditasse no determinismo, seria levada a dizer que Michael Jackson tinha nascido marcado por um destino trágico.

De menino pobre a milionário, o percurso de Michael Jackson parece ter sido maior do que aquilo que cabia na sua curta longevidade, já que viveu intensamente em pouco tempo.

Até quando terá sido feliz? Quando terá passado a ser atormentado pela doença, pelas fobias, pelos vícios, pela extravagância? Não terá sido tudo isso a razão de ser do seu talento?

Longe de mim fazer a apologia da loucura, mas a verdade é que as pessoas ditas “normais” nunca têm grandes rasgos de genialidade!

De mortes precoces de artistas tão geniais quanto extravagantes, está a história cheia desde sempre, começando em Mozart, passando por John Lennon e terminando em António Variações...

Espero sinceramente que o Michael possa voar para uma dimensão que lhe seja menos dolorosa, onde possa repousar a sua perturbação, já que, visivelmente, ele não estava bem neste mundo e nem na sua própria pele.


(Ilustração de autor que não foi possível identificar)

2 comentários:

  1. "onde possa repousar a sua perturbação, já que, visivelmente, ele não estava bem neste mundo e nem na sua própria pele."
    Falou besteira aqui.
    Perturbação??? Quem estava perturbado? Michael que não era. Em termos de loucura como vc parece se referir.
    Realmente ele não estava bem nesse mundo podre, onde a maldade humana esmaga pessoas inocentes sem pena alguma.
    Agora falar que ele não estava bem nem na própria pela...aff aí já é demais. Michael nunca foi racista, ele sofria de vitiligo e todos sabemos disso. Se não foi isso que vc quis dizer, foi o que soou. E eu achei péssimo.
    Um dos vários ideiais de Michael foi a igualdade humana. Sua luta contra o racismo foi imensa.
    É uma pena que as pessoas não consigam ver Michael como ele realmente é. A mídia distorceu sua imagem verdadeira e conseguiu manipular muitas pessoas.
    Michael é o ser humano muito elevado, inteligente, sensível e incrível. Será bem difícil algum ser humano ser comparado à ele.
    Ah se a metade da população mundial possuísse um décimo desse homem!!!
    ...o mundo com certeza seria melhor.

    ResponderEliminar